top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Nova edição do Missal do Romano começa a ser usada neste 1° domingo do Advento

Por Fabíola Castro e Roberta Oliveira


Neste primeiro domingo do Advento, 3 de dezembro, a Igreja do Brasil começa a usar oficialmente a nova edição do Missal Romano, trabalho de revisão feito pela Igreja do Brasil. O Missal Romano é o segundo livro litúrgico mais importante da Igreja Católica. Nele, estão as orações e orientações para as Celebrações Eucarísticas.


O Padre Leonardo de Souza Pinheiro, do clero da Arquidiocese de Juiz de Fora, no cargo de assessor da Comissão Episcopal de Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que participou da nova tradução do Missal, e que hoje é pároco da Igreja São Mateus, concedeu uma entrevista para a Rádio Catedral para falar do início do uso obrigatório do livro litúrgico.


Padre Leonardo destacou o que representa esse trabalho que levou 19 anos para ser revisado.


O sacerdote explicou a necessidade da atualização do Missal.


Sobretudo o que marca a necessidade da nova edição, segundo Padre Leonardo, é o cuidado e a fidelidade à tradução ao texto latino.


Os novos Missais já foram entregues às paróquias e comunidades, muitos já tiveram a oportunidade de ter contato com ele antes mesmo de seu uso obrigatório e o interesse, conforme Padre Leonardo, foi muito grande. Ele inclusive comentou sobre uma brincadeira que viralizou nas redes sociais e que falava do peso do novo Missal para os coroinhas.


Padre Leonardo reforçou a grandeza do alcance desse trabalho que ele se orgulha de ter feito parte, destacando a contribuição de muitas mãos.


Esse novo Ano Litúrgico que começa com o Advento, neste ano, no Brasil, traz o novo Missal que contém toda a espiritualidade de nossa Igreja, em oração, como explicou Padre Leonardo Pinheiro.


O sacerdote concluiu reforçando a riqueza espiritual da Igreja contida no Missal.


O texto do novo Missal Romando foi aprovado em 2022 na Assembleia dos Bispos do Brasil e teve a autorização para uso concedida pelo Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos da Santa Sé em Roma, em 17 de março deste ano.



Confira também:
29 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page