top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Dia de São Pedro de Alcântara: conheça a história do Padroeiro do Brasil

Por Rádio Catedral


Você sabia que o Brasil tem um santo padroeiro? Ele se chama São Pedro de Alcântara, foi um frade espanhol que viveu 63 anos entre os séculos XV e XVI. Ele foi próximo a São Francisco de Borja e Santa Teresa de Jesus, a Santa Teresa d'Ávila, de quem era amigo e confessor a quem ajudou, em 1559, na reforma da Ordem dos Carmelitas.


Em texto para a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira explica que São Pedro de Alcântara foi proclamado Padroeiro do Brasil pelo Papa Leão XII, no dia 31 de Maio de 1826.


"Após a proclamação da República, por razões políticas que desejavam minimizar tudo o que recordasse a Monarquia, o título de Padroeiro Secundário dado a São Pedro de Alcântara ficou meio esquecido, porém nunca foi oficialmente eliminado, sendo sempre festejado liturgicamente pela Igreja".


Devoção da Família Imperial

No texto no site da CNBB, Dom Gil explica que São Pedro de Alcântara era muito venerado na Espanha e em Portugal, inclusive pela Família Imperial. Inicialmente, a celebração litúrgica dele era em 12 de outubro, que foi a data de nascimento de Dom Pedro I, que tinha Alcântara entre os sobrenomes

O Arcebispo de Juiz de Fora lembrou que a Padroeira Principal do Brasil foi sempre Nossa Senhora da Conceição. Após o encontro da imagem no Rio Paraíba do Sul, em 1717, foi solenemente coroada e, em 1931, proclamada Rainha e Padroeira do Brasil, com o título de Nossa Senhora da Conceição Aparecida ou, simplesmente, Nossa Senhora Aparecida.


Como a festa de Nossa Senhora Aparecida foi determinada para 12 de outubro, a celebração de São Pedro de Alcântara foi, posteriormente, transferida para 19 de outubro. Ele faleceu em 18 de outubro, que é festa do Evangelista São Lucas, por isso, a memória litúrgica foi deslocada para o dia seguinte.

Conheça a história de São Pedro de Alcântara


Origens

São Pedro de Alcântara nasceu em Alcântara, na Espanha, em 1499, descendente de uma nobre família. Era um menino simples, orante e de bom comportamento. Estudou na universidade ainda novo, mas soube igualmente destacar-se no cultivo das virtudes cristãs. Ao obedecer ao Mestre, o casto e caridoso jovem entrou para a Ordem de São Francisco, embora seu pai quisesse para ele o Direito.

Vida Sacerdotal

São Pedro de Alcântara foi ordenado sacerdote e tornou-se modelo de perfeição monástica e ocupante de altos cargos, que administrou até chegar, com vinte anos, a superior do convento, e, mais tarde, eleito provincial da Ordem.

Provincial Franciscano

Franciscano de espírito e convicção, era sempre de oração e jejum, poucas horas de sono, hábito surrado, grande pregador e companheiro das viagens. Como provincial, visitou todos os conventos da sua jurisdição, promovendo uma reforma de acordo com a regra primeira de São Francisco, da qual era testemunho vivo.

São Pedro de Alcântara: diretor espiritual de Santa Teresa d’Ávila e Conselheiro de Carlos V e João III

Conhecido, sem desejar, em toda a Europa, foi conselheiro do imperador Carlos V e do rei João III; além de amigo dos santos e diretor espiritual de Santa Teresa de Ávila. Esta atestou sobre ele depois da morte do santo: “Pedro viveu e morreu como um santo, e, por sua intercessão, conseguiu muitas graças de Deus”. Foi São Pedro quem obteve a autorização para que Santa Teresa fundasse, em Ávila, seu primeiro convento de carmelitas.

Páscoa

Considerado um dos grandes místicos espanhóis do século XVI e dos que levaram a austeridade até um grau sobre-humano, entrou no Céu com 63 anos, em 1562, após sofrer muito e receber os últimos Sinais do Amor (Sacramentos), que o preparou para um lindo encontro com Cristo. São Pedro de Alcântara soube vencer o corpo do pecado por meio de muita oração e muitas mortificações.

Via de Santificação

Foi beatificado por Gregório XV em 1622; em 1669, canonizado por Clemente IX. No ano 1826, foi declarado Padroeiro do Brasil por solicitação de Dom Pedro I, que tinha o santo como devoção particular de sua família.

99 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page