• Radio Catedral

SES-MG monitora paciente vinda do Congo com exame positivo para Covid-19

Por Rádio Catedral


A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou em nota que recebeu nesta segunda-feira (29) a notificação de um caso positivo para Covid-19 de paciente procedente do Congo, país da África Central. Trata-se de uma paciente do sexo feminino, de 33 anos, que está internada em isolamento no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte.


Após a confirmação por teste rápido, o exame de SWAB para pesquisa de PCR foi solicitado para viabilizar a realização de sequenciamento genético. O material coletado será encaminhado Fundação Ezequiel Dias (Funed), de acordo com a nota da pasta estadual da Saúde.


Ainda conforme a nota, até o momento (29/11), nenhum caso da variante B.1.1.529, denominada ‘ômicron’ foi identificado em Minas Gerais. A SES-MG informou que mantém o monitoramento genômico e a vigilância epidemiológica acompanhando a incidência da doença causada pelo coronavírus no estado.


Os protocolos de barreira sanitária nos portos e aeroportos são estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS), a partir de recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para contenção da entrada de novas variantes no país.


No caso de passageiros, a orientação é de que seja realizada a triagem ainda na chegada ao aeroporto. A SES-MG realiza o monitoramento de todos os pacientes vindo de outros países. E de acordo com a pasta, dentro do estado, cabe às secretarias municipais de Saúde a criação de barreiras sanitárias entre os municípios.


Em caso de pessoas sintomáticas ou com algum teste positivo para covid-19, o protocolo estabelecido entre Vigilância Sanitária (VISA) e SES/MG define, por exemplo, que o paciente receba atendimento no próprio aeroporto e também que seja orientado acerca de medidas de isolamento.


Além disso, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS Minas) deve ser notificado imediatamente e, a partir de então, é feito contato para monitoramento do caso pelo município onde o paciente deve ficar em isolamento.


A Secretaria recebeu, no dia 26 de novembro de 2021, a comunicação de risco do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde sobre a nova variante para SARS-CoV-2, identificada na África do Sul, classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma variante de preocupação e denominada de ômicron (linhagem B.1.1.529).


A Secretaria de Estado de Saúde reforça que ainda são necessários estudos aprofundados para identificar o impacto das mutações em características como a transmissibilidade, letalidade e eficácia das vacinas contra a Covid-19. Trata-se de uma variante com alterações genéticas suspeitas de afetar as características do vírus com alguma indicação de risco futuro, mas cuja evidência de impacto epidemiológico não está clara no momento.


A Secretaria informou que, por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde e a Fundação Ezequiel Dias (FUNED), em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) realiza o monitoramento em tempo real das variantes em circulação no estado.



0 comentário