• Radio Catedral

Luto e saúde mental na pandemia

Por Fabíola Castro


Vivemos já faz um ano um tempo de pandemia que traz medos e incertezas. Muitas pessoas perderam alguém próximo ou conhecem alguém que perdeu. Em tempos pandêmicos, o número de óbitos é significativo e houve a supressão dos rituais de luto. Na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), há um grupo chamado "Enlutar" que se destaca como um apoio no enfrentamento da pandemia de Covid-19.


A Professora Fabiane Rossi, do Departamento de Psicologia do Hospital Universitário - HU/UFJF - da Universidade Federal de Juiz de Fora fala na entrevista sobre o luto e a saúde mental em tempos de pandemia. Confira:


O Departamento de Psicologia HU/UFJF realiza o projeto Enlutar e qual o significado dessa iniciativa e importância nesse processo de luto?


Como poderíamos descrever o que é o luto?


Como passar por ele, por esse processo de luto?


O processo de despedida é muito importante? E a pandemia veio impedir a proximidade entre as pessoas, todo aquele processo de encontros, de reunião presencial que existia antes?


E o que esperar após essa fase? O que podemos dizer sobre o tempo de duração do luto?


Pode não haver uma resposta simples, mas como se pode ajudar nesse momento de luto?


Apegar-se a fé, a espiritualidade é fundamental para se passar por um momento difícil?


A UFJF já desenvolve o projeto Enlutar que é uma ajuda importante, porém nesse momento os grupos já em processo de início estão completos. Futuramente pode-se acolher mais pessoas? Quanto tempo é o acompanhamento?


Com a pandemia e a necessidade de isolamento social, como tem sido observada a saúde mental das pessoas?


Para uma pessoa se considerar saudável precisa haver o equilíbrio entre o físico e o mental e como tentar manter esse equilíbrio?



0 comentário