top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Fé, paz e perdão: Dom Gil Antônio Moreira reflete sobre as mensagens da Festa da Divina Misericórdia

Por Roberta Oliveira

Dom Gil Antônio Moreira na homilia da Festa da Divina Misericórdia Imagem: WebTv A Voz Católica/Reprodução

A bondade que traz a paz na turbulência e abraça aqueles que duvidam e não acreditam sem ter visto. Os significados da Festa da Divina Misericórdia foram o tema da reflexão no segundo domingo de Páscoa, 16 de abril.


Como a Rádio Catedral divulgou, esta celebração acontece no segundo Domingo da Páscoa e baseia-se nas revelações privadas a Santa Faustina Kowalska, religiosa polonesa que recebeu as mensagens de Jesus sobre sua Divina Misericórdia.

Durante a homilia na missa deste domingo, na Catedral Metropolitana, o Arcebispo Dom Gil Antônio Moreira, destacou os dois pontos narrados no Evangelho de São João. E começou pelo episódio que envolve a dúvida de São Tomé.


A reação de São Tomé levou a uma profissão pública de fé e à resposta de Jesus reforça a bem aventurança dos que acreditam sem precisar ver.


Dom Gil explicou que a tradição original envolvendo o Segundo Domingo da Páscoa remete aos batizados.


A paz de Cristo faz o medo desaparecer


No Evangelho, São João relata quando Jesus se apresentou aos apóstolos para trazer a eles a paz, como analisou Dom Gil.




A bondade abre as portas para o perdão


O arcebispo comentou que, neste encontro com os apóstolos, Jesus institui o sacramento da confissão.


No entanto, o perdão não é irrestrito, porque nem todo pecado pode ser perdoado, como lembra Dom Gil.


Segundo o arcebispo, as condições para obter o perdão é uma forma de mostrar a ele o caminho correto para voltar à comunidade cristã.


Dom Gil Antônio Moreira destacou que a bondade de Jesus inspira a prática da penitência e do perdão conosco; e também a instituição do Domingo da Misericórdia.


Confira a íntegra da celebração da Festa da Divina Misericórdia



27 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page