top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Contingenciamento determinado pelo governo federal bloqueia mais de R$ 1,3 milhão do IF Sudeste MG

Por Rádio Catedral


O Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais divulgou que perdeu mais de R$ 1, 3 milhão com o novo contingenciamento de recursos anunciado pelo Ministério da Educação para as instituições federais de ensino e educação superior.


Em nota publicada nesta quinta-feira, 6 de outubro, a instituição explicou que foram retirados R$ 1.358.533,39, o que corresponde a 5,8% do orçamento de custeio. No bloqueio de 14,5% realizado em maio deste ano pelo governo federal, foram retirados mais R$ 3.266.616,00 o que corresponde a 9,58% do total. Desta forma, neste ano, o corte de recursos ultrapassa R$ 4,5 milhões, segundo o IF Sudeste MG.


No total, a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica abarca mais de um milhão e meio de estudantes e 80 mil servidores. Com o corte de R$ 147 milhões em setembro, o valor retido supera R$ 300 milhões em 2022.


Impacto pode atingir funcionamento


No texto, o Instituto destacou que os valores retirados impactam todas as despesas essenciais ao funcionamento, como locação de mão de obra, energia elétrica, manutenção predial e de veículos etc. E também afetam o pagamento de bolsas de ensino, pesquisa e extensão, contratos de transporte para os alunos, funcionamento do refeitório, entre outros.


O IF Sudeste MG considera que as medidas são extremamente preocupantes e ameaçam inclusive o funcionamento das Unidades que já estão funcionando com o mínimo necessário e não têm condições de absorver quaisquer cortes. A instituição reforçou que as perdas sistemáticas ao longo dos últimos anos ocorrem junto com aumento significativo das despesas em função do retorno presencial das atividades e do cenário econômico inflacionário, que vem provocando reduções das despesas e sacrificando as atividades.


O Instituto Federal Sudeste de Minas tem campi em Barbacena, Bom Sucesso, Cataguases, Juiz de Fora, Manhuaçu, Muriaé, Rio Pomba, Santos Dumont, São João del-Rei e Ubá.


Decisão do governo federal contingencia recursos dos Institutos e Universidades federais Imagem: Reproducão

Impacto nas Universidades federais da região


Segundo a UFV, somados aos outros cortes realizados neste ano, a medida representa R$ 7.912.513,00 a menos para manutenção das atividades de ensino, pesquisa e extensão.


Na nota, o reitor Demétrius David da Silva reforçou que todas as adaptações necessárias e possíveis foram realizadas e o cenário anuncia o sucateamento dos serviços e a proximidade da paralisação das atividades.


Em coletiva, o reitor da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Marcelo Andrade, disse que a medida reteve R$ 2.049.144.75. Somados aos mais de R$ 4,1 milhões, a perda orçamentária da UFSJ acumulada em 2022 é de R$ 6.152.747,75.


A UFJF ainda não informou o valor retido pelo governo federal. O assunto será debatido em uma reunião extraordinária do Conselho Superior nesta sexta-feira, dia 7. Em agosto, o reitor Marcus David informou que o déficit orçamentário da instituição chegava a R$ 11 milhões neste ano.

1 visualização0 comentário
bottom of page