• Radio Catedral

Conselho Superior da UFJF decide pelo fim da exigência de passaporte vacinal

Por Rádio Catedral


O Conselho Superior da Universidade Federal de Juiz de Fora decidiu em reunião nesta quarta-feira, 25, pelo fim da exigência do passaporte vacinal. A medida foi aprovada por maioria de votos e vale para toda a comunidade acadêmica, incluindo estudantes, professores e técnico-administrativos em Educação (TAEs). O documento também não será mais cobrado para acesso aos espaços da instituição.


A nova resolução será publicada considerando a Portaria 913, do Ministério da Saúde, que encerrou a emergência de saúde pública em decorrência do novo coronavírus, a partir de 22 de maio, o fim do Programa Juiz de Fora Viva e o último boletim epidemiológico da cidade de Governador Valadares.


Índice de imunização entre a comunidade acadêmica

A vice-reitora Girlene Alves da Silva, que presidiu a reunião extraordinária do Conselho, falou dos 21.022 certificados vacinais entregues pelos alunos de graduação, 20.030, ou seja, mais de 96%, comprovaram a imunização. Outros 792 estão em não conformidade. Destes, 124 não se vacinaram, sendo 42 por motivos médicos. Demais documentos apresentam inconsistências.


Já entre os 3.200 servidores, 99% encontram-se em conformidade. Apenas 33 não apresentaram comprovantes e respondem a processos administrativos disciplinares (PADs). O Conselho considerou que as medidas de biossegurança adotadas pela UFJF aumentaram a proteção da comunidade acadêmica.


Próxima pauta: uso de máscaras


A decisão sobre a permanência ou não da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados na UFJF será tratada em uma próxima reunião do Conselho Superior. A orientação do Comitê de Monitoramento e Orientação de Condutas sobre o novo Coronavírus da UFJF, que será debatida pelo Conselho, é de que o uso passe a ser facultativo.



0 comentário