top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Calor intenso: como proteger a saúde?

Por Fabíola Castro


A onda de calor que atinge o Brasil, inclusive nosso Estado de Minas Gerais e as regiões da Zona da Mata e Campo das vertentes deve seguir pelo menos até o fim da semana com algumas cidades chegando aos 40 graus de máxima. Juiz de Fora nesta última segunda-feira, 13, ultrapassou os 35 graus, a maior temperatura registrada no ano, segundo o Inmet – Instituto Nacional de Meteorologia.


O calor intenso pode causar diversos desconfortos e problemas para a saúde, principalmente dos mais vulneráveis, por isso, é preciso redobrar os cuidados.


Foi pensando em orientar as pessoas que profissionais da saúde divulgaram orientações, destacando os cuidados com o calor, como foi o caso do Médico Doutor em Pneumologia pela UNIFESP e Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Abreu, e os cardiologistas Rodrigo Penha e Taote Mahato, professores do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).


Confira:


Doutor Júlio Abreu explica como a onda de calor age no organismo, principalmente daquelas pessoas mais vulneráveis.


O calor excessivo pode causar exaustão e sensação de um quase desmaio. Dr Júlio Abreu orienta o que deve ser feito diante dessa situação.


Além dos cuidados ao estar exposto externamente ao sol e calor, Dr Júlio Abreu fala como fazer para manter as casas mais frescas e agradáveis.

Além das orientações do Pneumologista Dr. Julio Abreu, também esta semana, viralizou em aplicativos de mensagens, um vídeo em que os cardiologistas Rodrigo Penha e Taote Mahato, professores do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) chamam a atenção das pessoas e dão dicas de cuidados para enfrentar o calor extremo.


Dr. Taote Mahato reforça a importância de buscar locais com temperatura agradável, ambientes frescos e roupas leves, além de tomar cuidado com as mudanças bruscas ao entrar e sair de locais refrigerados.


Crianças e idosos devem ter uma atenção especial diante do calor intenso.


A intermação, que foi citada pelo médico Rodrigo Penha, é uma situação em há desregulação no funcionamento do mecanismo que promove a regulação da temperatura do corpo, o que faz com que exista um aumento da temperatura corporal, que fica acima dos 40ºC, alteração dos batimentos cardíacos, respiração acelerada, tontura, dor de cabeça e convulsões, nos casos mais graves.


Essa situação, também chamada de hipertermia, pode acontecer em bebês e idosos, que possuem menor atividade desse mecanismo, ou ser consequência da prática intensa de atividade física em um ambiente muito quente e sem climatização.


Independentemente da causa, o tratamento para intermação deve ser iniciado rapidamente para evitar complicações que podem comprometer a vida da pessoa, sendo fundamental realizar o resfriamento do corpo de forma gradual.


A desidratação pode atingir o corpo para além da sede, podendo ser sentida também em mucosas como a do nariz e na pele. As vias nasais também podem ser hidratadas, com soro fisiológico, por exemplo, e a pele com hidratantes. A aplicação de protetores solares é também essencial para proteger a pele.


A orientação é evitar a exposição ao sol, aproximadamente, das 10h até as 16h ou 17h, para evitar problemas como insolação, também conhecida como golpe de calor. É uma doença grave causada pelo excesso de calor. Ela ocorre quando o corpo não consegue mais regular sua temperatura, levando a um aumento rápido da temperatura corporal.


São muitos os cuidados para serem tomados diante do calor, mas, simples também, que todos podemos fazer e auxiliar aqueles mais vulneráveis.


5 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page