• Radio Catedral

4 de janeiro: Dia Nacional da Pessoa com Hemofilia

Por Fabíola Castro


O Dia Nacional da Pessoa com Hemofilia é lembrado nesta terça-feira, 4 de janeiro, com o objetivo de conscientizar a população sobre a doença, além de difundir informação correta a respeito dessa enfermidade que provoca limitações na coagulação do sangue e no controle de sangramentos.


A hemofilia é um distúrbio na coagulação do sangue. Geralmente, os sangramentos são internos em locais que não se pode ver, como nos músculos. Podem também ser externos, na pele, provocado por algum machucado aparecendo manchas roxas ou sangramento. As mucosas como nariz, gengiva, também podem sangrar. Os sangramentos podem tanto surgir após um trauma ou sem nenhuma razão aparente. Os cortes na pele levam um tempo maior para que o sangramento pare.


Para trazer mais informações a respeito, o quadro "Bendita Saúde" desta terça trouxe uma entrevista com a Hematologista e Gerente Técnica do Hemocentro de Juiz de Fora, a Fundação Hemominas, Dra. Maria Antônia Campos. Confira:


4 de janeiro é o Dia Nacional da Pessoa com Hemofilia. O que é a doença hemofílica?


Como se caracteriza a hemofilia? O que essa doença provoca na pessoa?


A doença hemofílica é predominante no sexo masculino e aparece geralmente no primeiro ano de vida, mas pode ser diagnosticada tardiamente?


Como é o diagnóstico e tratamento?


Quais as sequelas mais graves que a hemofilia pode deixar e como evitá-las?


Como é feita essa reposição desse fator que é necessário ao tratamento da pessoa hemofílica?


O tratamento é contínuo, para o resto da vida?


Quanto ao Dia Nacional da Pessoa com Hemofilia, é importante que as pessoas saibam sobre essa doença, é importante conscientizar e informar sobre essa enfermidade?


O atendimento aos hemofílicos em Juiz de Fora tem como referência a Fundação Hemominas?


Para finalizarmos, quais seriam as suas considerações?


No Brasil, todo o tratamento da hemofilia é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), especificamente nos hemocentros de cada estado da federação. Em Juiz de Fora, os hemofílicos são acompanhados na Fundação Hemominas, onde têm à disposição uma equipe multidisciplinar formada por profissionais treinados para oferecer o acompanhamento e tratamento preventivo e de suas complicações.


De acordo com a Prefeitura de Juiz de Fora, no atendimento das emergências hemorrágicas, a assistência é prestada no Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira (HPS), nos horários em que a Fundação Hemominas não funciona. O endereço é Avenida Barão do Rio Branco, 3.408.


O horário de funcionamento da Fundação Hemominas de Juiz de Fora é das 7h às 18h, para atendimento geral, de segunda a sexta-feira. O telefone de contato é o (32) 3257-3100. O Hemocentro está localizado na Rua Barão de Cataguases, s/n Centro.

0 comentário