top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

“Tu sabes tudo, Senhor, sabes que eu te amo” (Jo 21, 17)


*Imagem de São Pedro - Santuário Nossa Senhora das Mercês (Mar de Espanha/MG)

No dia 23 de setembro, a graça de Deus transformou mais um vocacionado em seu sacerdote. O jovem Padre Jadai Leandro quis marcar esta festa, e também a sua vida daquele momento em diante, com as expressões tão belas saídas dos lábios e o do coração de Pedro: Sabes tudo, Senhor; Tu sabes que eu te amo (Jo 21, 17).

Os evangelhos sinóticos apresentam os últimos momentos de Cristo entre os apóstolos, enviando-os para irem e ensinarem tudo o que ele lhes ensinou e para batizarem a todas as criaturas, ou seja, promoverem o anúncio da Palavra e a celebração dos sacramentos. João, cujo evangelho tem redação mais tardia, privilegia outra realidade: o amor a Cristo que deve anteceder todo trabalho missionário de anúncio da Palavra e de toda celebração sacramental. Sem amor, tudo perde o sentido. A repetição da pergunta de Cristo – Simão, filho de João, amas-me? (cf. Jo 21,15) – não é para testar Pedro, mas para destacar a importância incondicional do amor na ação do Pastor cujo múnus é apascentar o rebanho. Assim como Deus é três vezes santo, o Apóstolo somente poderá servi-lo se seu amor for três vezes maior que qualquer outro.

Recordando que a vocação sacerdotal é também participação na Paixão do Senhor, a Ordenação aconteceu num momento doloroso para os cristãos do Brasil e para todo o povo brasileiro, quando querem impor, de forma ditatorial, através do Supremo Tribunal Federal, a lei abortista no País, atropelando o direito e o dever do Poder Legislativo. Trata-se de um perigo real e grave contra a democracia, pois o papel do STF é defender a Constituição e não a adulterar, pois ela condena o aborto como crime, e querem transformar o crime em lei. Aborto é assassinato violento de crianças inocentes, indefesas, que precisam de proteção. Na vida do padre nunca faltará o sentido da Paixão de Cristo. Esse é um momento desafiador para nós, pois, caso venha a acontecer, significará nova condenação, injusta e cruel, da pessoa de Cristo que disse: Tudo o que fizerdes a um desses pequeninos, é a mim que o estareis fazendo (Mt 25, 40).

Deus pede a todos os cristãos, e aos sacerdotes, em particular, o amor à defesa incondicional e profética da vida e da dignidade humana, pois ela vem de Deus. Tenhamos fé e permaneçamos sempre fiéis a Jesus declarando nosso incondicional amor a Ele, repetindo sempre: Tu sabes tudo, Senhor, sabes que eu te amo (Jo 21, 17).

Dom Gil Antônio Moreira Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora



11 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page