top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

“Tu sabes tudo, Senhor, sabes que eu te amo” (Jo 21, 17)


*Imagem de São Pedro - Santuário Nossa Senhora das Mercês (Mar de Espanha/MG)

No dia 23 de setembro, a graça de Deus transformou mais um vocacionado em seu sacerdote. O jovem Padre Jadai Leandro quis marcar esta festa, e também a sua vida daquele momento em diante, com as expressões tão belas saídas dos lábios e o do coração de Pedro: Sabes tudo, Senhor; Tu sabes que eu te amo (Jo 21, 17).

Os evangelhos sinóticos apresentam os últimos momentos de Cristo entre os apóstolos, enviando-os para irem e ensinarem tudo o que ele lhes ensinou e para batizarem a todas as criaturas, ou seja, promoverem o anúncio da Palavra e a celebração dos sacramentos. João, cujo evangelho tem redação mais tardia, privilegia outra realidade: o amor a Cristo que deve anteceder todo trabalho missionário de anúncio da Palavra e de toda celebração sacramental. Sem amor, tudo perde o sentido. A repetição da pergunta de Cristo – Simão, filho de João, amas-me? (cf. Jo 21,15) – não é para testar Pedro, mas para destacar a importância incondicional do amor na ação do Pastor cujo múnus é apascentar o rebanho. Assim como Deus é três vezes santo, o Apóstolo somente poderá servi-lo se seu amor for três vezes maior que qualquer outro.

Recordando que a vocação sacerdotal é também participação na Paixão do Senhor, a Ordenação aconteceu num momento doloroso para os cristãos do Brasil e para todo o povo brasileiro, quando querem impor, de forma ditatorial, através do Supremo Tribunal Federal, a lei abortista no País, atropelando o direito e o dever do Poder Legislativo. Trata-se de um perigo real e grave contra a democracia, pois o papel do STF é defender a Constituição e não a adulterar, pois ela condena o aborto como crime, e querem transformar o crime em lei. Aborto é assassinato violento de crianças inocentes, indefesas, que precisam de proteção. Na vida do padre nunca faltará o sentido da Paixão de Cristo. Esse é um momento desafiador para nós, pois, caso venha a acontecer, significará nova condenação, injusta e cruel, da pessoa de Cristo que disse: Tudo o que fizerdes a um desses pequeninos, é a mim que o estareis fazendo (Mt 25, 40).

Deus pede a todos os cristãos, e aos sacerdotes, em particular, o amor à defesa incondicional e profética da vida e da dignidade humana, pois ela vem de Deus. Tenhamos fé e permaneçamos sempre fiéis a Jesus declarando nosso incondicional amor a Ele, repetindo sempre: Tu sabes tudo, Senhor, sabes que eu te amo (Jo 21, 17).

Dom Gil Antônio Moreira Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora



9 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page