top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Semana da Vida: Arquidiocese de Juiz de Fora reforça posição contrária à descriminalização do aborto

Por Rádio Catedral com informações da Catedral


Entre os dias 1° e 8 de outubro, a Igreja Católica em todo o país celebrará a Semana Nacional da Vida. Neste ano, a temática seria sobre adoção, no entanto, diante da pauta da descriminalização do aborto estar sendo julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o valor inviolável da vida humana tornou-se foco da Igreja no Brasil.


Para além das medidas jurídicas cabíveis, os católicos têm reforçado a posição da Igreja de firme defesa da vida. Em vista disso, o Vicariato para Vida e Família da Arquidiocese de Juiz de Fora, elaborou uma extensa programação para celebrar esta semana e lutar contra a cultura de morte.


No dia 1º de outubro, cada paróquia é chamada a realizar a abertura da Semana da Vida com uma programação própria. No dia 4 de outubro, acontece o “JF pela Vida” ou “Desperta para a vida, Juiz de Fora”, na Catedral Metropolitana, a partir das 18h. Será uma noite de reflexão, oração e motivação para defender a vida, contará com testemunhos, explicações sobre o tema, além de momento de oração e benção do Santíssimo.


No sábado (7), uma mesa sobre aborto e drogas será realizada no prédio da Cúria Metropolitana, às 15h, com presenças de profissionais da medicina e do direito para debater as temáticas. Já no domingo (8), uma Missa em Ação de graças pelo Dia do Nascituro será celebrada na Catedral, reunindo todos os católicos. Em seguida, os fiéis são convocados a uma carreata até o Seminário Santo Antônio, expressando o desejo de defesa da vida desde a concepção até o seu fim natural.


A programação incluirá a intercessão da Mãe Aparecida, no dia 12 de outubro, levando o assunto para a tradicional motociata de Nossa Senhora Aparecida e rogando sua intercessão na celebração da Missa festiva em honra da padroeira do Brasil, às 11h, na Catedral.


Durante a Semana Nacional da Vida são promovidas diversas atividades em todo o país, a partir da criatividade pastoral e da realidade de grupos, famílias, comunidades e dioceses, sempre visando ressaltar o valor da vida humana, especialmente dos mais vulneráveis.


Ainda é desejo do Arcebispo de Juiz de Fora realizar outros eventos sobre esta pauta, que serão divulgados em breve. Em mensagem de vídeo, na semana passada, Dom Gil Antônio Moreira expressou sua preocupação com Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 442 e convocou todos para se unirem em oração contra essa votação no STF.



Defesa em âmbito nacional


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), assim como outras entidades contrárias ao aborto, protocolaram, no dia 20 de setembro, um pedido para levar o julgamento ao ambiente presencial, devido “estranheza técnica” diante de incoerências na condução do processo pela Suprema Corte.


Após o início do julgamento, através um pedido de destaque do ministro Luís Roberto Barroso, ficou decidido, na madrugada desta sexta-feira (22), que a ADPF 442 será julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no plenário físico. No entanto, a data ainda não foi marcada.


No mais recente vídeo do Assessor jurídico civil da CNBB, o advogado Hugo Cysneiros Oliveira fala de três dos princípios que baseiam a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) n. 442 do Supremo Tribunal Federal.


Para ele, a ação “sequer deveria ser conhecida” e que, no caso de debate sobre o tema, deve ser feito pelo Congresso Nacional. “O Brasil já regula esta matéria, nós temos normas sobre isso, nós somos signatários de tratados internacionais que expressamente protegem a vida e não há porquê modificar essa regra pelo caminho que se pretende”, afirmou.


Confira o vídeo:



2 visualizações0 comentário
bottom of page