top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Secretaria de Saúde orienta como denunciar possíveis criadouros do Aedes aegypti em Juiz de Fora



A Secretaria Municipal de Saúde continua com a mobilização contra as arboviroses. Nesta semana, as ações contra o Aedes aegypti serão nos bairros da região Nordeste. De acordo com a Prefeitura, 80% dos focos do mosquito que pode transmitir dengue, zika e Chikungunya estão dentro das casas.


No entanto, os moradores podem contribuir cuidando das próprias casas e denunciando locais ao poder público onde pode haver possíveis focos, para impedir doenças causadas pelo Aedes aegypti em Juiz de Fora.


Vistoriar sempre a própria casa


A Gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Louise Cândido reforça que a responsabilidade no combate é de todos. E que as pessoas devem verificar com frequência as próprias casas, eliminando possíveis criadouros


Como denunciar possíveis criadouros do mosquito


As pessoas podem comunicar, de forma anônima, à Prefeitura possíveis criadouros do mosquito no sistema MonitorAr que é acessado em qualquer navegador através de smartphones, tablets, notebooks e computadores. Louise Cândido fala sobre quais informações podem ser repassadas pelo sistema.


A Gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica comenta como é o procedimento de checagem das informações repassadas pelos moradores via MonitorAr.


Louise Cândido explica o que é feito se a pessoa responsável pelo imóvel - que pode ter possíveis focos do mosquito - não adotar as providências solicitadas pelas equipes da Prefeitura.



Mutirão na Região Nordeste


Nesta semana, as ações de mobilização contra arboviroses serão realizadas nos bairros da região nordeste. Nesta terça, 21, as equipes estiveram no Bandeirantes. Quarta, 22, e quinta, 23, no bairro Parque Guarani, sexta, 24, e sábado, 25, no Granjas Bethânia e no também sábado, no Vivendas da Serra. A programação inclui visitas domiciliares, ações de mobilização nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), praças e feiras dos bairros, além do mutirão de recolhimento de entulhos.

Como proteger a casa contra o Aedes aegypti


As principais medidas de prevenção e combate são:

Manter tonéis, caixas e barris de água bem tampados;

Lavar semanalmente, com água e sabão, tanques utilizados para armazenar água;

Manter caixas d'água bem fechadas;

Remover galhos e folhas de calhas;

Não deixar água acumulada sobre a laje;

Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;

Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;

Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;

Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;

Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;

Acondicionar pneus em locais cobertos;

Fazer sempre manutenção de piscinas;

Tampar ralos;

Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;

Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;

Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;

Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;

Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;

Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

Além de manter os cuidados domiciliares, os Agentes de Combate a Endemias realizam a vistoria de residências, depósitos, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais para buscar focos endêmicos, além de promover inspeções cuidadosas de caixas d’água, calhas e telhados, aplicação de larvicidas e inseticidas. Os Agentes são profissionais fundamentais para o controle das arboviroses. É primordial que a população permita que os profissionais possam adentrar suas residências e realizar a vistoria dos imóveis.


119 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page