• Radio Catedral

Santo Antônio é celebrado em nossa Arquidiocese

por Giovane Rezende*

Neste dia 13 de Junho, a Arquidiocese de Juiz de Fora celebrou o seu padroeiro, Santo Antônio. Após programação extensa em diversas paróquias desde o início do mês de Junho, foram realizadas celebrações especiais que contaram com a participação do Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira.

No sábado, 12, Dom Gil presidiu celebração na paróquia de Santo Antônio do Paraibuna, pelos dez anos de elevação da igreja à paróquia. O pároco local, padre José Maurício, conta um pouco da história daquela igreja.

Neste ano de 2021, segundo padre José Maurício, a festa de Santo Antônio pode ser um pouco maior, já que no ano passado as restrições e o desconhecimento sobre a Covid-19 impediram a realização dos festejos de forma plena.

Segundo o Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, é muita alegria poder celebra estes dez anos de elevação da paróquia, onde a cidade de Juiz de Fora começou.

Dando seguimento às celebrações, no domingo, 13, pela manhã, Dom Gil presidiu Missa no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio. Conforme o pastor, Santo Antônio como padroeiro deste espaço formativo, deixa um grande exemplo de aproximação dos estudos da palavra.

Do Gil Antônio Moreira destacou a grande festa realizada anualmente pelo Seminário, que, neste ano, devido às restrições da pandemia, não pode contar com a participação popular de sempre.

De acordo com o reitor do Seminário Arquidiocesano, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, 13 de Junho é um dia de intensa alegria, de celebrar os exemplos dados pelo padroeiro.

Monsenhor Luiz Carlos pede uma bênção de Deus, para que todos possamos seguir os exemplos de Santo Antônio.

Na parte da tarde, a relíquia de Santo Antônio foi transladada do Seminário para a Catedral onde, em seguida, foi realizada celebração presidida por Dom Gil Antônio Moreira. O Arcebispo destacou que, apesar dos perigos da pandemia e das medidas protetivas que exigiram o sacrifício das celebrações, o momento é muito importante e o povo pode acompanhar de diversas maneiras.

Dom Gil relatou que, durante o translado da relíquia, foi possível notar a fé das pessoas que, mesmo de suas casas, participaram deste momento.


*Fotos e áudios por Danielle Quinelato e Monalisa Lima/ Assessoria de Comunicação da Arquidiocese JF

0 comentário