• Radio Catedral

Pastoral do Menor inicia planejamento para retomada de trabalhos presenciais

por Giovane Rezende*

No último sábado, 2 de outubro, a coordenação arquidiocesana da Pastoral do Menor reuniu-se com o Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Benfica, Padre Luiz Eduardo de Ávila, e a equipe de coordenação do bairro para traçar estratégias para a retomada do trabalho presencial na região. Na ocasião, foi pensado o Plano de Ação para 2022.


Segundo a Coordenadora da Pastoral, Alessandra Cristina de Castro, após a realização, de maneira remota, da 10ª Assembleia Arquidiocesana da Pastoral do Menor, em Agosto, foram feitas avaliações sobre a caminhada e escolhidas as prioridades para o próximo triênio.

A equipe de coordenação vai visitar cada núcleo de base, que funcionam em comunidades da periferia de Juiz de Fora. O objetivo, conforme Alessandra Cristina de Castro, é ouvir as reais necessidades de cada local para ajudar a construir o Plano de Ação para o próximo ano.

Por causa da pandemia e em respeito aos protocolos e cuidados devidos, a Pastoral do Menor interrompeu as atividades presenciais, mas sem interromper as doações às crianças, adolescentes e familiares assistidos. Neste novo momento que vivemos, a coordenadora da pastoral, Alessandra Cristina de Castro, destaca a organização para o retorno dos trabalhos, ainda respeitando as recomendações sanitárias.

Somente o núcleo São Jerônimo, no Bairro Ponte Preta, retornou às atividades presenciais com as crianças. A coordenação arquidiocesana da Pastoral do Menor também está organizando a volta da Assistência Religiosa no Centro Socioeducativo Santa Lúcia junto aos adolescentes que estão cumprindo medida de internação.


A Pastoral do Menor, mesmo com o advento do Estatuto da Criança e do Adolescente, mantém inalterada, desde 1977, quando foi criada por Dom Luciano Mendes de Almeida, Ruth Pistore e Ir. Maria do Rosário, sua denominação. A intenção é trazer sempre viva a mística evangélica de acolhida aos pequenos, lema da Campanha da Fraternidade de 1987 e o lema da Pastoral: “Quem acolhe o menor, a mim acolhe” (Mc 9, 37).


Na Arquidiocese de Juiz de Fora, o grupo está organizado em três linhas de ação:


1) Crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e/ou pessoal: apoio socioeducativo através do atendimento direito nos núcleos de base nas comunidades: Ponte Preta, Vila Esperança I, Nova Era, Granjas Betânia;


2) Adolescente autor de ato infracional: Assistência Religiosa no Centro Socioeducativo Santa Lúcia;


3) Políticas Públicas: fortalecimento do sistema de garantia de direitos através da participação e atuação nos Conselhos e Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente.


A coordenadora da Pastoral do Menor, Alessandra Cristina de Castro, indica quais os caminhos devem ser seguidos para quem se interessou em fazer parte ou ajudar nos trabalhos pastorais desempenhados pelos núcleos arquidiocesanos.

O telefone da Cúria Metropolitana é (32) 3229-5450.


*Com informações da Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Juiz de Fora

0 comentário