top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

LER e DORT: doenças sérias que precisam de atenção

Por Fabíola Castro


Neste último 28 de fevereiro foi celebrado o Dia Mundial de Combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) - agência multilateral da Organização das Nações Unidas (ONU), especializada nas questões do trabalho, especialmente no que se refere ao cumprimento das normas internacionais e chama atenção para essas duas doenças que atualmente atingem muitos brasileiros.

 

Para saber mais sobre essas doenças conversamos nesta quinta-feira (29) com a professora do curso de Fisioterapia da Estácio, Juliane Alvarez.

 

Confira:

 

O que é LER/Dort?

 


 

Então uma delas tem relação direta com o trabalho, mas elas podem atingir qualquer pessoa independente do ambiente que ela exerça as atividades diárias, como em casa, por exemplo?

 


 

São doenças que podem incapacitar as pessoas de exercer suas atividades diárias?



 

Há uma faixa etária mais comum de ser acometida por LER/DORT?

 


 

Quais são os sintomas mais comuns?



Como diagnosticar?


 

Se a pessoa não buscar um tratamento adequado, o que pode acontecer, como pode evoluir?



 

E como se dá esses tratamentos?




Muito importante essa parte, como prevenir essas doenças?


Tantas vezes não nos atentamos para essas situações simples do nosso dia a dia, seja no trabalho ou em casa e só vamos pensar nisso quando o corpo dá algum sinal, como as dores, por exemplo.


Cuidar-se, prevenção com certeza sempre é o melhor caminho! E se for o caso, o diagnóstico correto e rápido ajuda a combater e tratar as doenças. A demora em tratar pode trazer um problema ainda maior, exigindo, em alguns casos, fisioterapia e intervenção cirúrgica até. Muitas vezes, inclusive, é preciso recorrer a uma avaliação multidisciplinar para identificar a situação corretamente. Se sentir que precisa, não demore, procure ajuda especializada!

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page