• Radio Catedral

“Juntos salvamos vidas!” é o tema do Maio Amarelo que visa um comportamento seguro no trânsito

Por Fabíola Castro


Depois de dois anos – 2020 e 2021 – em que as ações do Movimento Maio Amarelo tiveram que usar a internet, os aplicativos de mensagens instantâneas e as redes sociais para levar a mensagem de um comportamento seguro no trânsito, em 2022, as ações voltam a ser presenciais. São nove anos dessa iniciativa que busca salvar vidas.


Durante todo o mês, o “Maio Amarelo” tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Em Juiz de Fora, as ações de conscientização são realizadas pela Secretaria de Mobilidade Urbana (SMU).


A agente de trânsito que atua no setor de Educação para o Trânsito da SMU, Renata Vianna, fala sobre a iniciativa que este ano tem como tema “Juntos Salvamos Vidas!”


Renata Vianna comenta que várias atividades estão previstas ao longo de todo mês.


O “Maio Amarelo” visa a disseminação dos conceitos de segurança no trânsito para que possam definitivamente, se instalar na sociedade, de forma a virar hábito.


Atuando no setor de Educação para o Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana, Renata Vianna, fala de alguns dos principais problemas identificados no trânsito de Juiz de Fora e comenta ainda como a conscientização e educação podem contribuir.


Segundo Renata Vianna, o Brasil é o quinto país do mundo em número de acidentes no trânsito, em vítimas de acidentes.


A agente de trânsito, Renata Vianna, finaliza destacando a importância do “Maio Amarelo”.


A programação do “Maio Amarelo” em Juiz de Fora terá divulgação semanal de suas ações pelo site da Prefeitura. A equipe de Educação para o Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana atende pelo telefone (32) 3690-8235, ou através do e-mail educatrans@pjf.mg.gov.br.


Alguns dados

De acordo com dados do DataSUS em 2019, 32.879 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito. De todas as vítimas, segundo o senador, 1.147 estavam em caminhões ou caminhonetes; 1.358 eram ciclistas; 5.715, pedestres; 6.899 estavam em carros; e 11.182 eram motociclistas.


Ainda não há números oficiais e consolidados do total de mortes no trânsito em 2020, pelo Ministério da Saúde (DataSus), segundo o site do Maio Amarelo.



0 comentário