top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

JF: Levantamento do segundo LIRAa de 2022 é finalizado e aponta alto índice de infestação

Por Fabíola Castro

*Foto: PJF.


O segundo Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2022, realizado pela Secretaria de Saúde (SS), da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), entre os meses de abril e maio, foi finalizado, e apontou índice de infestação de 4.4, classificado como “alto risco” pelo Ministério da Saúde, como explica o Subsecretário de Vigilância em Saúde, Jonathan Ferreira Tomaz.


O Aedes aegypti transmite doenças como dengue, zika, chikungunya e também a febre amarela. Até 18 de maio de 2022, a cidade registrou, além dos 59 casos de dengue citados pelo Subsecretário de Vigilância em Saúde, nove casos de Chikungunya.

Jonathan Tomaz destaca a importância da população contribuir na eliminação dos focos do mosquito.


Conforme o Subsecretário de Vigilância em Saúde, Jonathan Ferreira Tomaz, a dengue é uma doença que pode levar a óbito, por isso, a importância dos cuidados e de procurar atendimento em caso de sintomas.


O LIRAa consiste em um método simplificado para obtenção rápida de indicadores entomológicos e permite conhecer a distribuição do vetor Aedes aegypti dentro da região. Com o nível de infestação, a Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde consegue traçar as estratégias de combate, como ações de mobilização social, mutirão de limpeza, vistorias e ações em conjunto de fiscalização, ações educacionais e campanhas de conscientização.

Segundo divulgado pela Secretaria de Saúde, de 16 extratos (regiões) pesquisados, apenas um encontra-se em baixo risco. Dos demais, oito estão em médio risco e sete em alto risco.


Os tipos de depósitos mais frequentes encontrados foram vasos, frascos com água, pratos, garrafas retornáveis, que são considerados depósitos móveis. Seguidos de obras, calhas e estruturas abandonadas ou em desuso.


População pode denunciar locais com possíveis criadouros do mosquito

Além de participar ativamente na prevenção contra as arboviroses, a população pode ajudar com denúncias anônimas sobre possíveis focos do Aedes Aegypti em Juiz de Fora e região por meio da ferramenta de denúncias MonitorAr que pode ser acessada em smartphones, tablets, notebooks e computadores.


Primeiro levantamento de 2022

No levantamento de janeiro, o resultado foi infestação de 2.9, o que já deixava a cidade em alerta.

10 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page