• Radio Catedral

Janeiro Roxo: mês de conscientização sobre a Hanseníase

Por Fabíola Castro

*foto: Site Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A campanha "Janeiro Roxo" alerta para a conscientização sobre a Hanseníase. O tema da campanha nesse ano é “Precisamos falar sobre hanseníase” e o Dia Mundial de Combate e Prevenção da Hanseníase é celebrado sempre no último domingo do mês de janeiro, em 2022, no dia 30.


A Médica Dermatologista, Dra. Mônica de Albuquerque, participou do quadro “Bendita Saúde” desta quinta-feira (20), trazendo informações sobre a Hanseníase. Confira:


O que é Hanseníase?


Como se pega ou como ocorre a transmissão da Hanseníase?


Quando desconfiar se há possibilidade de a pessoa estar com Hanseníase? Como se faz o diagnóstico?


O que uma pessoa sente quando está com Hanseníase? Quais as são as manifestações e sintomas?


Caso a pessoa tenha sido diagnosticada com Hanseníase, ela precisa se preocupar em transmitir aos seus familiares? Como proceder?


Feito o diagnóstico, como é o tratamento da doença?


E existe alguma forma de prevenir a Hanseníase?


Obrigada, Dra. Mônica, pela entrevista, pelas importantes informações sobre a Hanseníase trazidas aos nossos ouvintes no "Bendita Saúde" desta quinta.


De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 30 mil novos casos de Hanseníase são detectados todos os anos no Brasil. No mundo, cerca de 210 mil novos casos são reportados anualmente, dos quais, 15 mil são de crianças. Segundo a Opas - Organização Pan-Americana da Saúde, a Hanseníase é encontrada em 127 países, com 80% dos casos na Índia, Brasil e Indonésia (dados de 2018).


Como a Dra. Mônica ressaltou, o esclarecimento da população em relação à doença é fundamental, o conhecimento, a observação dos possíveis sinais e sintomas e a procura da assistência médica o quanto antes, porque a doença é é infecciosa, mas potencialmente curável quando o tratamento adequado é realizado e o diagnóstico é precoce.

0 comentário