top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Inverno: frio e ar seco, vilões das doenças respiratórias

Especialista em Fisioterapia Cardiorrespiratória fala sobre os sintomas de doenças respiratórias e como prevenir ou amenizá-los.


Por Fabíola Castro

*Foto: Freepik.

O inverno chegou trazendo quedas bruscas na temperatura e um ar mais seco, condições que trazem incômodos como tosses, espirros e coriza, dentre tantas outras doenças respiratórias. O frio é o clima ideal para a disseminação dos vírus que afetam as vias respiratórias, causando diversas infecções, merecendo maior atenção, principalmente por pessoas alérgicas.


O ar frio atua como irritante das vias aéreas, o que acaba ocasionando mais sintomas alérgicos. Além disso, existe uma maior circulação de vírus como os da gripe e do resfriado, que influenciam diretamente no aumento de doenças do aparelho respiratório. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), as alergias atingem 30% da população mundial.


A Professora do curso de Fisioterapia da Estácio, Juliane Alvarez, pós-graduada em Fisioterapia Cardiorrespiratória, em entrevista para o quadro "Bendita Saúde" desta terça-feira, 11, falou sobre os sintomas de doenças respiratórias e como prevenir ou amenizá-los.


Confira:


O clima frio favorece a disseminação de doenças respiratórias?


Quais são as situações e doenças mais comuns dessa época?


Quais sintomas mais comuns elas causam?


Esses sinais e sintomas podem durar quanto tempo? Como a tosse, por exemplo, que pode perdurar por mais tempo e ser mais incômoda, são sinais de alerta?


Quais fatores contribuem mais para a ocorrência e agravamento dessas doenças?


As alergias respiratórias atingem a muitas pessoas desde crianças, adultos e idoso?


Como prevenir ou amenizar ou mais sintomas de doenças respiratórias no inverno?


Então reforçando, mesmo com a prevenção, para quem já tenha alguma alergia respiratória, alguma doença já existente, se a pessoa sentir que ficou mais grave, procurar logo o atendimento?



A Professora especialista em Fisioterapia Cardiorrespiratória deu algumas dicas valiosas para prevenção ou pelo menos para amenizar ou evitar que se agravem as doenças respiratórias, principalmente aquelas crônicas, nas pessoas já alérgicas. Principalmente com o tempo seco, beber bastante líquido; controlar a umidade relativa do ar para que fique acima de 50%, e para isso, usar umidificador, caso necessário, bacias com água, toalhas úmidas, podem ajudar também. A alimentação deve ser a mais balanceada possível, como sopas e caldos ricos em legumes e verduras, lembrando sempre das frutas que possuem vitamina C; utilizar o soro fisiológico sempre que sentir as vias aéreas irritadas, além de evitar ambientes com ar condicionado. Também fazer fisioterapia, como a indicada pela profissional, a respiratória, ou atividade física diminui os riscos das patologias respiratórias e auxilia na melhora da qualidade de vida.


A conscientização de que as doenças crônicas precisam ser mais assistidas no inverno também se faz necessária, até mesmo para que esses pacientes comecem o controle antecipadamente e evitem passar por períodos agudos e de agravamento dos sintomas.


O uso de máscaras ainda continua sendo importante, principalmente em locais fechados ou com pouca ventilação, o que acaba acarretando a disseminação das doenças. Se você está com sintomas respiratórios pode fazer o uso também da máscara como uma forma de prevenção para você mesmo e para outras pessoas a sua volta. Ela foi necessária durante o auge da Covid-19, mas pode ser utilizada em outras situações também, que possamos aproveitá-las e usá-las para nosso bem-estar e preservação da nossa saúde, se assim for necessário.

13 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page