top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Humildade, liderança e coletividade: Padre Tarcísio Monay reflete sobre as lições da Copa do Mundo

Por Roberta Oliveira

Padre Tarcísio Monay analisou as lições da Copa do Mundo no Jornal Boa Nova Foto: Arquivo Pessoal.jpg

Com uma partida histórica, a Copa do Catar terminou neste domingo, 18 de dezembro, sagrando a Argentina como a nova tricampeã mundial de futebol. Ao longo de 30 dias, o futebol permitiu reflexões sobre a alegria e a tristeza, vitórias e derrotas, ostentação e soberba, o papel da liderança e a força de uma equipe nos momentos decisivos.


Para refletir sobre as lições que ficam para nós, católicos, de tudo que aconteceu na competição, o Jornal Boa Nova trouxe uma entrevista com o Pároco da Paróquia São Geraldo, Padre Tarcísio Monay.

Favoritismo não garante vitória


Padre Tarcísio Monay destacou que aprendemos que o favoritismo presumido por qualquer razão não garante bons resultados.


Pé no "campo" x ostentação e soberba


Os episódios de ostentação envolvendo jogadores foram criticados, não só do Brasil como os de outras seleções. Padre Tarcísio comentou que ter riquezas não faz diferença dentro de campo.




Derrotas x Vitórias: depende de como se vê


Padre Tarcísio lembra que o que é derrota para um país é considerado vitória para outro, que celebra a oportunidade de participar do Mundial.


Seleção da Argentina foi a campeã da Copa do Mundo 2022 no Catar.

As lições da derrota podem trazer uma vitória no futuro


Em uma competição onde apenas uma de 32 seleções será a vencedora, é importante aprender com a derrota. A Argentina foi derrotada nas decisões dos Mundiais em 1990 e de 2014. Teve que esperar 36 anos pela conquista que veio no Catar. Padre Tarcísio comenta que saber se recuperar é uma lição para todos os aspectos da nossa vida.


O papel do líder


Tanto Argentina quanto França, as equipes finalistas, tiveram em Messi e em Mbappé, além dos respectivos técnicos Scaloni e Deschamps, como condutores durante a jornada de sete jogos no Catar. Por isso, Padre Tarcísio reflete sobre a importância de ter ou ser uma liderança positiva nos ambientes onde estivermos.



Messi e Mbappé: os líderes de Argentina e França na Copa do Mundo Foto: FIFA/Twitter

A Copa no Advento: seguir o caminho que Jesus ensina no Evangelho


Neste ano, a Copa do Mundo foi realizada entre o fim do Tempo Comum e terminou no quarto Domingo do Advento. Padre Tarcísio mostrou como o maior evento do futebol dialoga com a expectativa do nascimento de Cristo.


"Que a gente aprenda a caminhar juntos para anunciar o Reino de Deus"


Por fim, a Copa do Mundo mostrou que as equipes que se destacaram foram aquelas que souberam, diante de todos os contratempos, caminhar juntas. Assim como nas nossas comunidades de fé somos convidados a sermos sinodais, como analisou Padre Tarcísio.


14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page