top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Fome: em coletiva de imprensa Arquidiocese JF apresenta tema da Campanha da Fraternidade 2023

Por Fabíola Castro


O tema da fome é recorrente e preocupante em nosso país e no mundo, sobretudo se acentuou após a pandemia da Covid-19 que assolou o planeta. Diante disso, pela terceira vez, a Campanha da Fraternidade realizada pela Igreja no Brasil, através da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) trata desta mazela social, buscando fomentar ações, em todos os níveis, para minimizar os impactos desta realidade na vida do povo brasileiro.


No Brasil, mais de 33 milhões de pessoas estão em situação de fome, de acordo com a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. O país voltou a aparecer no Mapa da Fome das Organizações das Nações Unidas, a ONU, depois de uma década.


A Campanha da Fraternidade realizada pela Igreja Católica busca trazer para reflexão e ações concretas temas que são pertinentes e que se referem a toda sociedade e não apenas à instituição religiosa.


Fraternidade e Fome


Em 2023, a campanha tem como “Fraternidade e Fome” e o lema bíblico, extraído de Mateus 14, 16: “Dai-lhe vós mesmo de comer!”. O lançamento acontece oficialmente na Quarta-feira de cinzas, neste ano em 22 de fevereiro.


Um dos objetivos principais é propor aos fiéis um caminho de conversão para não ceder à cultura da indiferença frente ao sofrimento humano conforme pede o Santo Padre, Papa Francisco.


Coletiva de Imprensa


Em uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, 17 de fevereiro, na Cúria Metropolitana, o Arcebispo Dom Gil Antônio Moreira falou sobre a Campanha da Fraternidade e as ações concretas relacionadas ao tema na Arquidiocese de Juiz de Fora. Juntamente com o Pastor estavam o Padre Antônio Camilo de Paiva, Vigário Episcopal para a Comunicação; Padre Fernando Augusto Martins da Silva, Assessor da Diaconia “Dai-lhes vos mesmos de comer”; e o Diácono Antônio Valentino da Silva Neto, coordenador da Diaconia criada durante a realização do II Sínodo Arquidiocesano.


Dom Gil destacou o objetivo da Campanha da Fraternidade em 2023 tratando o tema da fome.


Diante da discussão do tema, de acordo com Dom Gil, propor ações por meio do método ver, julgar e agir.


A Igreja é uma instituição religiosa que une o cuidado espiritual de seus fiéis com uma doutrina social intensa, conforme destacou Dom Gil durante a coletiva e, ele ressaltou ainda, as ações realizadas no âmbito da Arquidiocese de Juiz de Fora.


Ainda na Igreja Particular de Juiz de Fora duas frentes de trabalho, conforme Dom Gil, foram criadas para ajudas fraternas a quem tem necessidade.


Para Padre Camilo de Paiva o tema da Campanha da Fraternidade neste ano vem escancarar ainda mais os problemas e medos trazidos pela pandemia, e a fome está entre os mais urgentes, causada e agravada também perda de renda das famílias.


O tema da fome já foi tratado outras vezes pela Igreja, que além de discutir trabalha com sua ação social para suprir as necessidades, cuidando cada vez mais e sempre de todos os filhos de Deus que precisam.


Campanha da Fraternidade em ação


Padre Fernando Augusto explicou o trabalho da Diaconia “Dai-lhes vos mesmos de comer”.


A Diaconia “Dai-lhes vos mesmos de comer” foi criada no contexto da pandemia da Covid-19 utilizando o sentido bíblico dessa passagem de uma ordem dada por Jesus a todos os seus discípulos.


O lançamento da Campanha da Fraternidade 2023 na Arquidiocese de Juiz de Fora acontecerá na sede desta Igreja Particular, a Catedral Metropolitana, no dia 22 de fevereiro. A Santa Missa será presidida pelo Arcebispo, Dom Gil Antônio Moreira, às 19h.


A celebração acontece também em todas as paróquias neste dia muito significativo para a Igreja, a Quarta-feira de Cinzas em que o começa também o Tempo da Quaresma, de aprofundamento na oração, jejum, penitência e caridade.


Confira também:


Cartaz CF 2023



“Vemos no cartaz o mapa do Brasil, país considerado o celeiro do mundo, mas que carrega uma grande contradição: a fome é real e atinge hoje cerca de 33,1 milhões de Brasileiros. Em destaque contemplamos as mãos que repartem e dão vida a solidariedade guiada pela fé. O arroz e o feijão, alimento do povo, passam pelas mãos de homens e mulheres que sabem que a solução do problema da miséria e da fome não está somente nos recursos financeiros mas na vida fraterna. Ninguém deve sofrer com a fome quando realmente vivemos como irmãos e irmãs. Eis o convite: “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mt 14,16)”.


A fome pela terceira vez


Pela terceira vez a fome é tratada pela Igreja no Brasil, na Campanha da Fraternidade. A primeira foi em 1975, com o tema ‘Fraternidade é repartir’ e o lema 'Repartir o pão’, no clima do Ano Eucarístico que precedeu o Congresso Eucarístico Nacional de Manaus, que trazia o mesmo tema e lema e desejava intensificar a vivência da Eucaristia em nosso povo.


A segunda foi em 1985, outro Ano Eucarístico, desta vez em preparação para o Congresso Eucarístico de Aparecida, com o lema ‘Pão para quem tem fome’.


Agora, em 2023, logo depois do 18º Congresso Eucarístico Nacional, que foi realizado em Recife, de 11 a 15 de novembro de 2022, sob o tema ‘Pão em todas as mesas’, a Igreja no Brasil enfrenta pela terceira vez o flagelo da fome. Com o lema que é uma ordem de Jesus aos seus discípulos: “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mt 14,16).

“É vocação, graça e missão da Igreja responder ao chamado e cumprir a ordem de Jesus, afirmamos no contexto do 3º Ano Vocacional que viveremos desde novembro do ano passado. A fome é um instinto natural de sobrevivência presente em todos os seres vivos. Contudo, na sociedade humana, a fome é uma tragédia, um escândalo, é a negação da própria existência”. (CNBB)


Oração da CF 2023

Pai de bondade, ao ver a multidão faminta, vosso Filho encheu-se de compaixão, abençoou, repartiu os cinco pães e dois peixes e nos ensinou: “dai-lhes vós mesmos de comer”. Confiantes na ação do Espírito Santo, vos pedimos: inspirai-nos o sonho de um mundo novo, de diálogo, justiça, igualdade e paz; ajudai-nos a promover uma sociedade mais solidária, sem fome, pobreza, violência e guerra; livrai-nos do pecado da indiferença com a vida. Que Maria, nossa mãe, interceda por nós para acolhermos Jesus Cristo em cada pessoa, sobretudo nos abandonados, esquecidos e famintos. Amém!

27 visualizações0 comentário
bottom of page