top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Dois editais do Programa Cultural Murilo Mendes estão na reta final de inscrições

Por Roberta Oliveira


A inscrição para os editais Esparrama e Cultura Da/na quebrada, do Programa Cultural Murilo Mendes termina nesta terça-feira, 12 de julho. Os editais fazem parte do Programa Cultural Murilo Mendes, mantido pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e gerido pela Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa).


Leia também:

Só pode participar dos dois editais quem se inscreveu no CADcultural até semana passada. A Diretora-geral da Funalfa, Giane Elisa Sales de Almeida, destacou a oportunidade de incentivo para a produção artística na cidade através dos editais.


Giane Elisa comentou que as inscrições para os outros dois editais previstos no Programa Murilo Mendes em 2022 devem começar no mês que vem. Por isso, os interessados já devem estar inscritos no CADCultural


As inscrições são feitas on-line na plataforma Prefeitura Ágil, pelo site da PJF. A Funalfa disponibiliza ainda o atendimento presencial, em sua sede, localizada na Avenida Rio Branco 2.234 - Centro, mediante agendamento prévio, através do telefone (32) 3212-8456 e do por mensagem para o WhatsApp 98447-0403.


De acordo com a Prefeitura, os R$ 2 milhões investidos nos quatro editais do Programa Cultural Murilo Mendes em 2022 são oriundos do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (Fumic).


Os editais abertos


- “Esparrama”


Valor total: R$ 190 mil – Seleção de até cem projetos de apresentação artístico-cultural, individual ou coletiva, no valor de R$ 1.900,00 (valor líquido) cada.


Conforme a diretora-geral da Funalfa, Giane Elisa Sales de Almeida, o objetivo é incentivar artistas que estão dando os primeiros passos na carreira e que precisam de uma oportunidade para apresentar seu trabalho. As apresentações artístico-culturais podem ser individuais ou coletivas, nas variadas formas de linguagens, com duração de 1h30 a 2h.


- “Cultura da/na Quebrada”


Valor total: R$ 310 mil – Seleção de projetos realizados por grupos, com teto de custo fixado em R$ 15 mil cada (valor bruto)


É a segunda edição do edital, que fomenta ações promovidas por agentes culturais de periferia. As propostas devem acontecer em coletivos. A transferência de recursos se dará em parcela única, e o prazo para execução do projeto é de seis meses, a partir da assinatura do contrato.


Em relação a 2021, terá R$ 110 mil a mais na comparação com o valor aplicado em 2021, por causa do aumento superior a 50% no investimento se deve à grande procura e à boa repercussão no ano passado.


Dos quatro editais previstos, é o único edital que não segue a política de cotas, porque a participação tem como base a tabela de classificação da vulnerabilidade territorial. A lista de bairros habilitados pode ser consultada no site do Programa Murilo Mendes.

14 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page