top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras é celebrado neste 6 de junho

Por Rádio Catedral com infomações da Agência Minas

*Foto: Fhemig / Divulgação.

São várias as situações do dia a dia que contribuem, direta ou indiretamente, para que ocorram acidentes envolvendo queimaduras, principalmente dentro de casa. Cuidados simples, porém fundamentais, são capazes de evitar queimaduras e que devem ser incorporados à rotina das famílias.


A cirurgiã do Centro de Tratamento de Queimados do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras, Kelly Araújo, destaca sobre a importância da prevenção.


Entre as dicas importantes de prevenção, para quem tem criança pequena, não se deve usar forro na mesa. Ela pode puxá-lo e se houver algum objeto quente pode cair sobre ela. Também não comer alimentos quentes com o bebê no colo. Somente o pegue no colo se não estiver com algo quente nas mãos, seja sopa, café ou qualquer outra coisa aquecida. Jamais cozinhe com o bebê no colo. Retire a criança da cozinha quando estiver usando o forno. Mantenha as panelas com líquidos quentes na parte de trás do fogão, com o cabo virado para dentro.


Deixar o ferro esfriar longe do alcance da criança e utilize algum tipo de proteção na base, também é um cuidado importante. Ao preparar o banho do bebê, primeiro coloque água fria e depois acrescente, aos poucos, água quente. Meça a temperatura da água com o dorso da mão (parte de trás da mão) antes de colocar o bebê na banheira.


Em relação às queimaduras elétricas, as recomendações incluem evitar as gambiarras – soluções improvisadas. Evite usar vários benjamins ou muitas tomadas no mesmo benjamim. Em vez disso, use um filtro de linha. Evite realizar gatos (ligação elétrica clandestina), eles representam risco para todas as pessoas da casa. Use protetores de borracha ou coloque os próprios móveis na frente das tomadas para que as crianças não introduzam o dedo ou algum objeto. Não use o celular quando o carregador estiver ligado na tomada – os casos de óbitos em razão dessa prática têm crescido nos últimos anos.


Quanto às pessoas idosas, é fundamental avaliar se elas estão em condições de manipular certos tipos de materiais, como objetos quentes, por exemplo. As queimaduras são potencialmente mais graves em idosos e crianças. Além disso, o idoso costuma ter comorbidades que agravam o quadro.


Esses cuidados não são excessivos. Segundo o anuário estatístico de acidentes de origem elétrica 2023, ano base 2022, da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), os principais causadores de choques elétricos em casa são os eletrodomésticos ou eletroeletrônicos (21,5%), seguidos dos fios partidos ou sem isolação (16,8%), das extensões, benjamins e tomadas (14,1%) e da manutenção caseira – telhado, antena etc. (10,7%). Nesse contexto, Minas Gerais ocupa o quinto lugar no ranking nacional de mortes por choque elétrico. No ano passado, no estado, foram 28 óbitos (4,7% do total de casos).

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page