top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Coragem de viver a fé em Cristo: Igreja celebra São Sebastião

Por Fabíola Castro*

São Sebastião é celebrado pela Igreja Católica neste dia 20 de janeiro.


Sebastião nasceu em Narbona, França, em 256, num lar cristão. Ainda pequeno, a família mudou-se para Milão, na Itália, onde ele cresceu e estudou. Sebastião seguiu a carreira militar do pai. No exército romano, chegou por méritos a ser Capitão da primeira corte da guarda pretoriana, ou seja, do próprio imperador Diocleciano, que muito o estimava, sem saber que ele era cristão.

 

Embora fidelíssimo nas obrigações do exército, Sebastião não participava das manifestações idólatras aos deuses pagãos nem das perseguições, prisões e execuções dos cristãos; antes, discretamente, a eles visitava levando ânimo e conforto nas provações, protegendo-os quando possível. Seu cargo permitia também acesso a muitos lugares e pessoas, do que ele se utilizava para fazer profícuo apostolado.

 

Identificado e denunciado como cristão, compareceu ao julgamento do imperador, que procurou dissuadi-lo da Fé, com promessas e depois ameaças. Resistindo Sebastião, foi condenado a morrer flechado, como punição exemplar. Abandonado pelos soldados e dado como morto, Sebastião foi encontrado ainda vivo, à noite, amarrado a um tronco e cravado de flechas Tratado, ele se curou.

 

Depois de curado, Sebastião corajosamente apresentou-se ao imperador, reprovando-lhe a iniquidade da perseguição aos cristãos. Diocleciano, estupefato e enraivecido, novamente o condenou à morte, por espancamento com bolas de chumbo. O martírio aconteceu em 20 de janeiro de 288, e seu corpo foi jogado nas fossas do esgoto de Roma, para não ser encontrado.

 

Mas resgatado o seu corpo ele foi sepultado nas catacumbas, e posteriormente o imperador Constantino mandou construir uma basílica em sua homenagem em local próximo, junto à Via Appia. Nesta época Roma foi assolada pela peste, que desapareceu quando do translado das relíquias do mártir. Tornou-se um dos santos mais conhecidos no Ocidente, mas sua memória também é cultuada na Igreja Ortodoxa.

 

O Padre Wieslaw Kaminski, SVD, da Igreja São Sebastião, no Centro de Juiz de Fora, fala do exemplo do santo, destacando a coragem da sua fé.



Padre Wieslaw fala também sobre a devoção a São Sebastião, invocado como protetor contra a peste, a fome e a guerra.



Na Igreja de São Sebastião, no Centro de Juiz de Fora, atrás do Parque Halfeld, as celebrações pelo dia do Padroeiro começaram logo cedo e ainda haverá Missas durante a tarde, além da procissão, como convida Padre Wieslaw.



Na Arquidiocese de Juiz de Fora, há ainda outras paróquias e comunidades dedicadas ao santo mártir muito querido e venerado pelos fiéis. Programações celebrativas vêm sendo realizadas ao longo dos últimos dias preparando a festa neste sábado, 20 de janeiro.

 

Há paróquias dedicadas ao Santo, na Barreira do Triunfo em Juiz de Fora, e nas cidades de Chácara, Maripá de Minas, Santos Dumont, Senador Cortes, e São Sebastião do Barreado (distrito de Santa Bárbara do Monte Verde), além de inúmeras Capelas por toda Arquidiocese. As programações festivas podem ser conferidas aqui.


*Com informações de a12 Santo do Dia.

12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page