• Radio Catedral

Censo 2022: recenseadores do IBGE iniciam coleta de informações nos domicílios

Por Rádio Catedral

Treinamento dos recenseadores para o Censo 2022 | Foto: IBGE/Acervo

Começa nesta segunda-feira, 1º de agosto, a etapa das entrevistas para o Censo 2022. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 183 mil recenseadores irão percorrer todo o território nacional para registrar os endereços georreferenciados e aplicar os questionários nos domicílios.


Nos próximos três meses, os recenseadores do IBGE visitarão 89 milhões de endereços, sendo 75 milhões de domicílios. A estimativa é de que sejam contadas cerca de 215 milhões de pessoas.


Um dos maiores do mundo, o Censo brasileiro em 2022 tem dois tipos de questionário: o básico, com 26 quesitos, leva em torno de 5 minutos para ser respondido. Já o questionário ampliado, com 77 perguntas e respondido por cerca de 11% dos domicílios, leva cerca de 16 minutos. A seleção da amostra que irá responder o questionário ampliado é aleatória e feita automaticamente no Dispositivo Móvel de Coleta (DMC) do recenseador.


De acordo com o IBGE, a projeção da população brasileira é de cerca de 214,8 milhões de pessoas. O Censo serve para atualizar o número de brasileiros, a distribuição no território e as condições de vida. Para verificar o impacto da pandemia na mortalidade registrada no país, neste ano será questionado se faleceu alguma pessoa nos 42 meses anteriores ao início da pesquisa.


Como reconhecer o recenseador


Os recenseadores estarão sempre uniformizados, com o colete do IBGE, boné do Censo, crachá de identificação e o Dispositivo Móvel de Coleta.


Além disso, é possível confirmar a identidade do agente do IBGE no site Respondendo ao IBGE ou pelo telefone 0800 721 8181. Ambos constam no crachá do entrevistador, que também traz um QR code que leva à área de identificação no site. Para realizar a confirmação, o cidadão deve fornecer o nome, matrícula ou CPF do recenseador.

Como identificar o recenseador Arte: Helena Pontes/IBGE

Detalhes dos questionários


O questionário básico traz os seguintes blocos de perguntas: identificação do domicílio, informações sobre moradores, características do domicílio, identificação étnico-racial, registro civil, educação, rendimento do responsável pelo domicílio, mortalidade.


Já o questionário ampliado, da amostra, além dos blocos contidos no questionário básico, investiga também: trabalho, rendimento, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, pessoas com deficiência, migração interna e internacional, deslocamento para estudo, deslocamento para trabalho e autismo.


Apenas um morador da casa, acima de 12 anos, pode responder o questionário por todos os outros residentes. As informações coletadas são confidenciais, protegidas por sigilo e usadas exclusivamente para fins estatísticos, conforme estabelece a legislação pertinente: Lei nº 5.534/68, Lei nº 5.878/73 e o Decreto nº 73.177/73. Já a Lei nº 5.534, de 14 de novembro de 1968, dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação de informações estatísticas.


Coleta de informações também pela internet e por telefone


Assim como no Censo de 2010, neste ano, os moradores poderão escolher a opção de preenchimento do questionário via internet. Após uma visita inicial obrigatória, o morador poderá fazer a escolha pelo autopreenchimento via internet.


A partir daí, será gerado um e-ticket, com prazo de validade de sete dias, para que a pessoa responda ao questionário online. Se o morador não responder imediatamente, será lembrado por disparo por SMS e e-mail e até ligação telefônica para auxiliar. Se o prazo de sete dias expirar e o questionário permanecer sem resposta, o domicílio retorna aos aparelhos dos recenseadores para que possa ser realizada uma entrevista presencial.


O Censo 2022 terá uma central telefônica exclusiva para esclarecer as dúvidas da população durante a coleta domiciliar, especialmente para o cidadão que optar pela resposta de forma remota.


O Centro de Apoio ao Censo (CAC), disponível via 0800 721 8181, terá 180 agentes censitários para auxiliar a sociedade a preencher o questionário via internet ou telefone. Após a visita para o cadastramento do endereço e de pelo menos um contato com o morador, ele poderá escolher responder por telefone, momento no qual precisará conceder autorização ao agente para que este preencha o questionário junto ao entrevistado.


O horário de funcionamento do CAC será das 8h às 21h30, todos os dias da semana, de domingo a domingo. Haverá três turnos de trabalho, com 60 profissionais cada. Como ocorre em todas as pesquisas do IBGE, as informações prestadas ao CAC são confidenciais e o sigilo é garantido.


150 anos do primeiro Censo no Brasil


Esta é a 13ª operação censitária do país, inicialmente prevista para 2020, mas adiada por causa da pandemia e postergada para 2022 após cortes orçamentários em 2021. E marca 150 anos do primeiro Censo feito no país.


“O primeiro Censo foi feito em 1872 para contar o saldo da Guerra do Paraguai, chegando a cerca de 10 milhões de pessoas. Hoje, 150 anos depois, temos o desafio de contar 215 milhões de pessoas, segundo indicam as estimativas populacionais”, disse o diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.


Censo 2022 em números


Censo 2022 em Números Arte: Helena Pontes/IBGE


0 comentário