• Radio Catedral

Casos de pedras nos rins podem aumentar durante o verão

Atualizado: 24 de fev.

Por Fabíola Castro


A Sociedade Brasileira de Nefrologia alerta para o aumento de casos de pedras nos rins em até 30% durante o verão. Além disso, a entidade aponta maior risco de cistite, uma infecção na bexiga, também nessa época.


O verão é a estação favorita de muitos brasileiros, por isso, os especialistas alertam a população sobre a importância de prevenir a formação de cálculos renais. Mas como realizar essa prevenção? Boa parte dela está associada à adoção de hábitos saudáveis, assim como em vários aspectos de cuidados com a saúde.


Em entrevista para o Bendita Saúde desta quinta-feira (10), a Nefrologista, Dra. Fabiana Bonato, falou sobre a incidência de pedras nos rins, os cuidados, tratamento, entre outras dicas.


Confira:


O que são as pedras nos rins? Como elas ocorrem?


Existe um público, uma faixa etária mais suscetível a desenvolver pedras nos rins?


Durante esse período do verão, a incidência de pedras nos rins pode aumentar, por quê?


Quais são os sinais e sintomas de que a pessoa possa ter pedras nos rins?


Como é feito o diagnóstico?


Após a descoberta das pedras nos rins, o que deve ser feito?


O cálculo renal se não for tratado adequadamente, o que pode acontecer?


Tem como prevenir a incidência das pedras nos rins?


As infecções urinárias se relacionam com as pedras nos rins, como?


O risco de infecções urinárias também aumenta no verão?


Para finalizar, Dra. Fabiana, pode reforçar os cuidados que devem ser tomados no verão, mas ao longo de todo ano também?


Como a Nefrologista frisou um dos cuidados básicos e mais simples na prevenção da incidência de pedras nos rins é a ingestão de água de 2 a 3 litros diariamente. Cuidado básico que só depende de cada pessoa.

Hidratar o corpo com frequência é importante e isso independente se é verão ou não. Em certos momentos podemos sentir mais sede do que em outros e, se não sentir sede, não vai tomar água? Não pode! Sentir sede pode ser um sinal de alerta de que o organismo está ficando desidratado. Quer uma dica? Tenha sempre uma garrafinha em mãos!

0 comentário