top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

“Bênção maior e mais bela que esperava”, Dom Gil analisa visita do Núncio Apostólico à Arquidiocese

Atualizado: 2 de mar. de 2023

Por Roberta Oliveira e Fabíola Castro



A abertura do Ano Jubilar e Mariano na Catedral Metropolitana no domingo, dia 5, significou vários momentos marcantes para a Arquidiocese de Juiz de Fora. Nas palavras do Arcebispo Metropolitano Dom Gil Antônio Moreira, a celebração presidida pelo Núncio Apostólico Dom Giambattista Diquattro se tornou "uma bênção maior e mais bela que eu esperava".


Além da presença das Foranias e grupos da Igreja Católica, de representantes da Igreja Ortodoxa e da comunidade islâmica, autoridades civis também foram à celebração. Houve a

entronização do Ícone de Maria Mãe da Igreja, e a oficialização deste título mariano como Patrona da Província Eclesiástica, e da relíquia da Beata Isabel Cristina.

Dom Gil Antônio Moreira destacou que o calor humano e o entusiasmo da comunidade de fé foram marcantes durante a missa presidida pelo Nuncio Apostólico.


Para o Arcebispo de Juiz de Fora, nossa Igreja Particular reforçou o laço de unidade junto ao Papa Francisco e a comunhão com Deus.


Na celebração, após a comunhão, houve a entronização do ícone de Maria, Mãe da Igreja e a leitura do decreto que instituiu esse título Mariano como Padroeira da Província Eclesiástica. Dom Gil Antônio Moreira falou sobre o início do Ano Mariano.


Este terceiro de preparação terá o tema “Com Maria Mãe da Igreja, corações ardentes, pés a caminho rumo ao Centenário Diocesano”, que também está em comunhão com o Ano Vocacional vivido pela Igreja Católica no Brasil.


Junto com o ícone de Nossa Senhora, vão peregrinar pelas paróquias da Arquidiocese neste ano relíquias de santos que representam as vocações:

  • São João Maria Vianney, vocação sacerdotal diocesana;

  • São Pio de Pietrelcina e Santo Antônio, que contemplam a vocação sacerdotal e religiosa;

  • Santa Teresinha, a vocação religiosa feminina;

  • São Luis e Zélia Martin, pais de Santa Teresinha, a vocação matrimonial;

  • Beata Mártir Isabel Cristina, jovem, vicentina e a vocação leiga.


Autoridades civis estiveram na cerimônia


Após a entrada pontifical, Dom Giambattista e os bispos presentes tiveram um breve momento de oração na Capela do Santíssimo. Antes da celebração começar, Dom Gil Antônio Moreira apresentou as autoridades civis presentes para os cumprimentos ao representante do Papa Francisco no Brasil.

A Prefeita Margarida Salomão comentou a relevância da presença do Núncio Apostólico para o município e para a Arquidiocese de Juiz de Fora.

O presidente da Câmara Municipal, vereador José Márcio Garotinho reforçou os diferentes momentos vividos durante a visita de Dom Giambattista Diquattro.



27 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page