top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Após decisão de desembargadora no processo do Consórcio Manchester, PJF diz que vai recorrer

Por Fabíola Castro

*Foto: PJF.


Após divulgação na quarta-feira, dia 27, de liminar proferida pela desembargadora Yeda Athias a respeito do processo de caducidade do contrato da Prefeitura de Juiz de Fora com o Consórcio Manchester, a prefeita Margarida Salomão se manifestou nesta quinta, 28, e informou que a PJF vai recorrer. A decisão da desembargadora indeferiu o pedido liminar que visa a suspensão dos efeitos do Processo Administrativo nº 3.367/2022 e da decisão administrativa à ordem 28, que decretou a caducidade do contrato administrativo nº 01.2016.087 referente à prestação do serviço de transporte coletivo rodoviário urbano no Município de Juiz de Fora. A Prefeita, Margarida Salomão, falou sobre a decisão da desembargadora.


Margarida explicou que a decisão da Prefeitura de romper o contrato com a empresa Tusmil, do Consórcio Manchester, se deu diante de muitas infrações.


A chefe do Executivo relatou ainda o descumprimento das obrigações estabelecidas em contrato.


A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), por meio de nota divulgada na quarta-feira, 27, informou que irá recorrer da decisão tanto no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, quanto no Superior Tribunal de Justiça e a prefeita reiterou essa ação, conforme divulgado nesta quinta, 28.


Sobre a decisão da desembargadora Yeda Athias a respeito do processo de caducidade do Consórcio Manchester e também sobre o pronunciamento da Prefeita de Juiz de Fora, solicitamos a posição da empresa Tusmil – Consórcio Manchester, mas até o fechamento da segunda edição do jornal Catedral Notícia não havíamos recebido resposta.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page