top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Agressão e xingamentos: registrados casos de violência contra motorista e cobrador em Juiz de Fora

Atualizado: 20 de jul. de 2022

Por Rádio Catedral

Caso de injúria racial foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil em Juiz de Fora | Foto: Sindipol MG

Um idoso de 67 anos e uma mulher de 59 anos foram detidos pela Polícia Militar (PM) após se envolverem em episódios distintos de violência contra trabalhadores do transporte coletivo urbano de Juiz de Fora.


De acordo com testemunhas, o idoso ofendeu um motorista com xingamentos raciais e a mulher arremessou um celular contra o cobrador.


Os casos foram registrados em cerca de 24h, entre o início das tardes de domingo, dia 17 e de segunda, dia 18. Um deles foi encaminhado para a Justiça. O outro foi encerrado na Delegacia de Plantão na Polícia Civil na tarde desta terça-feira, 19.


Nas duas situações, as respectivas empresas responsáveis pelas equipes envolvidas e o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário (Sinttro) repudiaram o comportamento dos passageiros e a violência contra os trabalhadores da categoria.


Idoso detido por xingamento e ameaça, segundo ocorrência policial


Um idoso de 67 anos foi preso no início da tarde de segunda-feira, 19, após ofender um motorista de ônibus com xingamentos raciais no centro de Juiz de Fora.


De acordo com a ocorrência, o idoso estava no ponto de ônibus na Avenida Getúlio Vargas quando alegou quase ter sido atingido pela manobra realizada pelo motorista para estacionar. Testemunhas contaram que o idoso esmurrou o veículo e fugiu, mas retornou para xingar o motorista com palavras de cunho racial.


Uma equipe da Polícia Militar foi chamada e prendeu o homem, que alegou não ter ofendido o condutor. Ainda na ocorrência, os PMs relataram que, ao ser encaminhado para a viatura, o idoso fez gestos ameaçadores em direção ao motorista.


Na tarde de terça-feira, a Polícia Civil confirmou que o delegado de plantão ratificou a prisão do suspeito, mas foi arbitrada fiança no valor de quatro salários-mínimos. Ele pagou R$ 4.848 e foi liberado para responder pelo crime de injúria racial em liberdade.


A Tusmil destacou que se solidariza com o motorista e condena qualquer tipo de injúria racial.


Mulher detida por agredir cobrador após falta de troco, de acordo com a ocorrência policial


No início da tarde de domingo, dia 19, uma mulher de 59 anos foi detida após confessar que arremessou um celular em um cobrador em um ônibus no Bairro Mariano Procópio.


Ela confirmou a agressão aos policiais e alegou que ficou nervosa porque o cobrador não tinha troco e porque caiu quando o motorista arrancou com o ônibus, mas dispensou atendimento médico.


A mulher também disse que foi xingada pelo cobrador, no entanto, testemunhas relataram que não ouviram ofensas por parte dele, mas sim xingamentos por parte dela.


Segundo a ocorrência, foi assinado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e o caso será encaminhado para o Juizado Especial Criminal de Juiz de Fora.


A Ansal – Auto Nossa Senhora Aparecida – disse que não tolera qualquer ato de agressão ou violência contra os funcionários, manifestou solidariedade ao cobrador e espera que as autoridades adotem as medidas cabíveis na situação.

6 visualizações0 comentário

Kommentit


bottom of page