top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

23 de abril: católicos celebram São Jorge

Por Rádio Catedral

São Jorge | Foto: Arquidiocese de Juiz de Fora.

No domingo, 23 de abril, a Igreja Católica celebra São Jorge, um dos santos mais populares do catolicismo. Conhecido como “o grande mártir”, ele é Padroeiro de Portugal, Inglaterra e Catalunha, além de ser considerado o protetor dos soldados, escoteiros e todos aqueles ligados às ordens militares.


Em Juiz de Fora, São Jorge será homenageado na Igreja Melquita - Paróquia São Jorge localizada no Bairro Santa Helena, onde haverá sete missas: às 6h, 8h, 10h, 12h, 14h, 16h e 18h. Também há comunidades dedicadas ao santo nas paróquias Santa Rita de Cássia, em Juiz de Fora, e São Sebastião, em Santos Dumont (MG).


Ainda haverá programação festiva em Santana do Deserto (MG), lembrando que o santo é um poderoso protetor contra a peste, a lepra e as serpentes venenosas.


Confira, abaixo, as programações completas:


Paróquia São Jorge (Igreja Católica Melquita de Rito Bizantino) – Bairro Santa Helena *A Igreja Melquita fica na Rua São Sebastião, 1300 – Bairro Santa Helena


Dia 23 de abril – Domingo – Dia de São Jorge 6h, 8h, 10h, 12h, 14h, 16h e 18h – Missas *As Missas das 6h, 10h, 14h e 18h serão no Rito Oriental.


Área Missionária São Jorge – Alto Santa Rita (pertencente à Paróquia Santa Rita de Cássia) *A comunidade fica na Rua Três Moinhos


Dia 23 de abril – Domingo – Dia de São Jorge 15h – Missa


Comunidade São Jorge – Santos Dumont/MG (pertencente à Paróquia São Sebastião) *A comunidade fica na Rua Antônio Fernandes, 244 – Bairro Quarto Depósito


De 20 a 22 de abril – Tríduo 19h – Missa

Dia 23 de abril – Domingo – Dia de São Jorge 19h – Procissão saindo da Matriz São Sebastião em direção à comunidade, onde será a Missa


Paróquia Santa Ana – Santana do Deserto/MG *A Matriz fica na Praça Dr. Mauro Roquete Pinto, s/nº – Centro


Dia 21 de abril – Sexta-feira 19h – Missa de abertura com oração contra as pragas, pestes e doenças *Após a celebração, haverá festival de prêmios, venda de comes e bebes e apresentação musical.

Dia 22 de abril – Sábado 15h30 – Concentração dos devotos e cavaleiros na Igreja São Pedro (Ericeira) 16h – Missa Solene em honra a São Jorge, seguida de cavalgada em direção ao centro de Santana do Deserto *Na chegada, haverá bênção dos cavalos e cavaleiros, show de prêmios e venda de comes e bebes.

Dia 23 de abril – Domingo – Dia de São Jorge 8h30 – Concentração de carros, motos, bicicletas e cavalos na Igreja Santa Bárbara 9h – Início do cortejo com a imagem de São Jorge em direção à Matriz 10h – Entronização da imagem e toque da alvorada na Matriz, seguidos de Missa *Após a celebração, haverá o almoço de São Jorge.


História de São Jorge*


O nome Jorge, de origem grega, significa “agricultor”. Ele nasceu na Capadócia, por volta do ano 280. Na Palestina se alistou no exército de Diocleciano. Mas, em 303, ao doar todos os seus bens aos pobres e, diante de Diocleciano, professar a sua fé em Cristo, sofreu terríveis torturas e, no fim, foi decapitado.


Em torno da figura de São Jorge existem diversas histórias. Um dos seus episódios mais conhecidos é o do dragão e a jovem, salva pelo santo, que remonta ao período das Cruzadas. Narra-se que na cidade de Selém, Líbia, havia um grande pântano, onde vivia um terrível dragão. Para aplacá-lo, os habitantes ofereceram-lhe dois cabritos, por dia e, vez por outra, um cabrito e um jovem tirado à sorte. Certa vez, a sorte coube à filha do rei. Enquanto a princesa se dirigia ao pântano, Jorge passou por ali e matou o dragão com a sua espada. Este seu gesto tornou-se símbolo da fé que triunfa sobre o mal.


São Jorge é considerado Padroeiro dos cavaleiros, soldados, escoteiros, esgrimistas, arqueiros e todos aqueles ligados às ordens militares. Ele é invocado ainda contra a peste, a lepra e as serpentes venenosas.


Na falta de notícias sobre a sua vida, em 1969, a Igreja mudou a sua celebração: de festa litúrgica passou a ser memória facultativa, sem alterar seu culto. As relíquias de São Jorge encontram-se em diversos lugares do mundo. Em Roma, na igreja de São Jorge é conservado seu crânio, por desejo do Papa Zacarias.


Como acontece com outros santos, envolvidos por lendas, poder-se concluir que também a função histórica de São Jorge é recordar ao mundo uma única ideia fundamental: que o bem, com o passar do tempo, vence sempre o mal. A luta contra o mal é uma dimensão sempre presente na história humana, mas esta batalha não se vence sozinhos: São Jorge matou o dragão porque Deus agiu por meio dele. E como destaca ainda o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, ele é o santo guerreiro contra o mal.


*Fonte: Santo do Dia Canção Nova.


49 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page