• Radio Catedral

Uma questão de fé: as dimensões do dízimo

Por Fabíola Castro

*Foto: Site Canção Nova

Deus colocou no coração humano a semente da fé. Assim, a fé é um dom pessoal e graça de Deus. A Igreja, com a graça do Espírito Santo, nutre a fé do indivíduo.


A Igreja somos todos nós, cada pessoa que é membro é responsável pela sua manutenção, seja no âmbito financeiro, seja na doação de seu tempo nas mais diversas pastorais e movimentos. E essa doação parte do coração, da gratuidade. A fé dá sabor e sentimento ao dízimo, pois se não acredito no que professo, contribuir se torna apenas um simples ato.


O Documento 106 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) diz que o dízimo é um exercício de partilha, em que você se coloca disponível a cuidar das dimensões: religiosa, eclesial, caritativa e missionária.


O vigário geral da Arquidiocese de Juiz de Fora, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, que faz parte da Comissão Arquidiocesana do Dízimo, partilha sobre as dimensões que fazem parte deste ato de fé.

Além das dimensões religiosa e eclesial, Monsenhor Luiz Carlos lembra também, da dimensão missionária.

Por fim, a dimensão caritativa que leva assim como Jesus fez, a olhar com amor e se colocar a serviço dos mais necessitados.

Monsenhor Luiz Carlos de Paula diz que ser dizimista não é uma troca, mas um sentimento, uma atitude que se configura em gratidão, em ação de graças.

O momento que vivemos é difícil para todos, mas para quem tem a possibilidade de continuar contribuindo com a manutenção das paróquias, essa atitude se faz muito importante.

O leigo Antônio Daniel Filho, que faz parte da Pastoral do Dízimo da Catedral Metropolitana de Juiz de Fora, também fala da importância desse compromisso de fé.


Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • 347814db5ead8ece1540a586342c64b7_logo-ds

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .