• Radio Catedral

Solenidade do Santíssimo Redentor é recordada no terceiro domingo de julho

Atualizado: Jul 17


*O Santíssimo Redentor é representado vestindo-se de vermelho, recordando a sua natureza humana; envolto em um manto azul, sua natureza divina; e apresentando o globo terrestre na mão esquerda, que representa toda a obra da criação, abençoando o mundo com a mão direita.

No terceiro domingo do mês de julho, neste ano no próximo dia 19, a Congregação Redentorista celebra a festa de seu Titular, o Santíssimo Redentor, que é Jesus Cristo.


Duas paróquias da Arquidiocese de Juiz de Fora são administradas por sacerdotes desta família religiosa, e, ambas prepararam programações especiais para lembrar a data.


Na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Bairro Jardim Esperança, um tríduo de oração foi iniciado nesta quinta-feira (16). Até o sábado (18), serão divulgados vídeos nas redes sociais com reflexões a partir do tripé da Espiritualidade Redentorista: Presépio, Eucaristia e Cruz. O conteúdo será postado no Instagram, Facebook e YouTube da paróquia diariamente, a partir das 7h. No dia 19 de julho, quando é recordada a Solenidade do Santíssimo Redentor, haverá Missa Festiva às 9h, transmitida ao vivo pelo Facebook e Youtube.


Na Igreja da Glória, a festa será recordada no domingo (19), durante a Celebração Eucarística das 10h, que pode ser acompanhada ao vivo pelo YouTube Paróquia da Glória.


Também no domingo (19), a paróquia do Bairro Borboleta, dedicada ao Santíssimo Redentor, homenageará seu padroeiro durante a Eucaristia das 8h. A Santa Missa, transmitida ao vivo pelo Facebook e Instagram, será presidida pelo Superior da Congregação Redentorista, Padre Nelson Antônio Linhares de Souza, CSsR.


O sacerdote redentorista, Padre Vanderlei Santos Sousa, fala sobre a Solenidade do Titular da Congregação.


A devoção ao Santíssimo Redentor


Essa devoção, de acordo com antigos registros, provém de Veneza, por volta do ano de 1575, quando a região nordeste da Itália passou por uma grande epidemia de peste negra, que matou boa parte da população. As pessoas, aflitas, recorriam a Jesus, invocando-o como Redentor (Aquele que salva, liberta, redime), suplicando que Ele as libertassem daquela peste, fato que aconteceu em meados de 1576.


Com o fim da epidemia, num gesto de gratidão, foi construída a Igreja do Santíssimo Redentor (Chiesa del Santissimo Redentore, como é conhecida), na Ilha da Guidecca. Esta tornou-se uma das festas mais populares de Veneza e sua região, promovida com muita devoção e popularidade pela população local no terceiro domingo de julho para recordar tal fato, o que perdura até os dias atuais.


Padroeiro da Congregação Redentorista


O Titular do Instituto fundado por Santo Afonso Maria de Ligório em Scala, em 9 de novembro de 1732, era o Santíssimo Salvador. Porém, o santo fundador, ao buscar a Aprovação Pontifícia em 25 de fevereiro de 1749, acolheu a exortação do Papa Bento XIV em mudar o nome do Instituto para Congregação do Santíssimo Redentor, por já haver uma congregação com o outro nome, os Cônegos do Santíssimo Salvador da Basílica de Latrão. Portanto, toda a Congregação, em grande júbilo, celebra no terceiro domingo do mês de julho, dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Cristo, a festa de seu Titular.


Os religiosos redentoristas possuem uma rica herança deixada por Santo Afonso, que é a espiritualidade da congregação, fundamentada e contemplada em Jesus Cristo nos mistérios da Encarnação (Presépio), Calvário (Cruz) e Eucaristia (Ressurreição), tendo Maria, a Mãe do Redentor, como aquela que serviu e continua servindo o mistério da Redenção (Constituições Redentoristas, 32).



*Colaboração: Danielle Quinelato - Assessoria de Comunicação Arquidiocese JF

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • 347814db5ead8ece1540a586342c64b7_logo-ds

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .