• Radio Catedral

Sexta-feira Santa: silêncio, jejum e oração

Por Fabíola Castro


Imagem da internet

Sexta-feira Santa também chamada pelos antigos de “Sexta-feira Maior”. A Igreja celebra a Paixão e Morte de Jesus. O silêncio, o jejum e a oração devem marcar este dia. A Paixão deve ser vivida em profundo respeito e meditação diante da morte do Senhor que, morrendo, foi vitorioso e trouxe a salvação para todos, ressurgindo para a vida eterna.


O Vigário Episcopal para Educação, Comunicação e Cultura da Arquidiocese de Juiz de Fora e administrador paroquial da Igreja Santa Rita de Cássia, Padre Antônio Camilo de Paiva, explica que a Sexta-feira da Paixão marca o dia da redenção humana.

Padre Camilo ressalta que Cristo de braços abertos na cruz, neste dia da Paixão, abraça a humanidade inteira.

Uma das lições deste dia, de acordo com Padre Camilo, é que Cristo perdoa, dizendo “Pai perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem”.

Os cristãos crêem na vida eterna, o homem não termina a sua vida aqui na Terra.

O ponto alto da Sexta-feira Santa é a celebração das 15h, a Solene Ação Litúrgica, no horário em que Jesus foi morto. É a principal cerimônia do dia: a Paixão do Senhor. Ela consta de três partes: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística.

Na Sexta-feira Santa não é celebrada a Santa Missa, mas há o momento da distribuição da comunhão.

É na celebração das 15h desta sexta-feira que é feita a Coleta para a Terra Santa, para os lugares santos.

Já na noite da Sexta-feira Santa é realizado o Sermão do Descendimento da Cruz. Padre Camilo explica o significado desta celebração.

As celebrações desta Sexta-feira Santa em Juiz de Fora e no interior da Arquidiocese podem ser conferidas em nosso site. Clique aqui. Assim como as programações de encenações da Paixão e Cristo. Clique aqui.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .