top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

SES/MG investiga casos suspeitos de hepatite aguda grave em crianças - dois em Juiz de Fora

Por Rádio Catedral

*Foto: Getty Images.


A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) divulgou por meio de nota à imprensa que, até 11 de maio, foram notificados ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-Minas), quatro casos suspeitos de hepatite infantil, de agente etiológico desconhecido. Dois casos foram notificados pelo município de Juiz de Fora e outros dois foram notificados em Belo Horizonte. Conforme informado pela pasta da saúde estadual, os casos estão em investigação e acompanhamento, e foram notificados ao Ministério da Saúde. Os principais sintomas relatados foram dor abdominal e vômitos, acompanhados de alterações de enzimas hepáticas. Hepatite é um termo genérico utilizado para se referir a um processo inflamatório que ocorre no fígado. Essa inflamação pode ser secundária a diversos fatores, dentre eles as infecções virais. A Hepatite Aguda Grave em Crianças encontra-se sob vigilância e investigação pela Organização Mundial de Saúde (OMS), devido mudanças no padrão prévio de ocorrência das hepatites, com aumento de sua frequência e de seu perfil de gravidade. Além disso, as causas de hepatite comumente conhecidas foram descartadas em todos os casos suspeitos, de acordo com a nota da SES/MG. A nota diz ainda que, com base nas informações atuais, a maioria das crianças afetadas não recebeu a vacina contra a Covid-19 e, no momento, a relação de casos com a vacinação está descartada. Em alguns pacientes, foi detectada a presença dos vírus Adenovirus e SARS-CoV-2. No entanto, ainda não existem dados suficientes para estabelecer uma relação causal entre esses agentes infecciosos e o quadro clínico dos pacientes. A Rádio Catedral fez contato também com a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Juiz de Fora, que informou que, em 26 de abril, após divulgação de comunicação de risco emitida pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) - Nacional do Ministério da Saúde - sobre casos de crianças com hepatite aguda grave de etiologia desconhecida, foram notificados sobre uma criança do sexo masculino, de 9 anos, que esteve hospitalizada no município, em fevereiro de 2022 e se enquadrava nos critérios de definição de caso que foi imediatamente notificado às instâncias superiores e segue em investigação. A vigilância segue acompanhando em conjunto com o CIEVS Minas. A Secretaria Municipal de Saúde informou também que, em 10 de maio, foi notificada sobre uma outra criança de oito anos, do sexo masculino, e que se enquadrava nos critérios de definição de caso como hepatite aguda grave de etiologia desconhecida. O caso, assim como o anterior, segundo a pasta, foi imediatamente notificado às instâncias superiores e segue também em investigação em conjunto com o CIEVS Minas. Quanto à prevenção, conforme a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, uma vez que ainda não se sabe a causa base da hepatite, são orientadas medidas gerais de higiene e prevenção: higienização adequada e frequente das mãos, cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, consumir água potável e alimentos adequadamente higienizados.

6 visualizações0 comentário

Komentáře


bottom of page