• Radio Catedral

Secretaria de Saúde orienta sobre riscos de contaminação por leptospirose neste período de chuvas


Foto: Divulgação/PJF

Durante o verão, as chuvas mais intensas costumam ocasionar enchentes e alagamentos, cenário propício para a transmissão da leptospirose, uma vez que algumas situações podem resultar em contato com a água contaminada. Por isso, a Secretaria de Saúde, da Prefeitura de Juiz de Fora, orienta a população a tomar cuidados durante esse período.


De acordo com o Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental, a população deve evitar ter contato direto e não consumir alimentos que tiveram contato com a água ou lama de enchentes.


Em caso de ter tido contato com a água contaminada, o cidadão deve atentar nos sintomas. Os mais frequentes são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas, a batata da perna, podendo também ocorrer vômitos, diarreia e tosse.


Neste momento, é importante ressaltar, durante a consulta médica para o diagnóstico, se houve ou não contato com águas ou lamas das chuvas nos últimos 30 dias, uma vez que os sintomas são muito parecidos com os da dengue, por exemplo.


Nas formas mais graves, o aparecimento de icterícia, a coloração amarelada da pele e dos olhos, também pode afetar o paciente, exigindo cuidados especiais em caráter de internação hospitalar. O doente pode apresentar também hemorragias, meningite, insuficiência renal, hepática e respiratória, o que podem levar à morte.


Orientado por um médico, o tratamento inclui medicamentos e outras medidas de suporte, nos casos mais graves. A automedicação não é indicada, visto que pode agravar a doença.


Os Departamentos de Vigilância Epidemiológica e Ambiental e de Vigilância Sanitária orientam ainda a não consumir alimentos com cheiro, cor ou aspecto fora do normal e alimentos como leite, carne, peixe, frango e ovos crus ou mal cozidos, principalmente aqueles que entraram em contato com a água de enchente; não consumir frutas, verduras e legumes estragados ou escurecidos que entraram em contato com a água de enchente.


Ainda segundo os departamentos, Garrafas PET, leite em saco e grãos ensacados, mesmo fechados, mas que tiveram contato com água da enchente, devem ser descartados; e alimentos com embalagens em lata, plástico e vidro que apresentem sinais de alteração, como inchaço, esmagamento, vazamento, ferrugem, buracos, tampas estufadas e com outros danos, mesmo que não estejam abertos, também devem ser descartados.


Como forma de prevenção, após as águas baixarem, é necessário retirar a lama e desinfetar o local, sempre se protegendo com uso de botas e luvas de borracha. Devem-se lavar pisos, paredes e bancadas, desinfetando com água sanitária na proporção de 2 xícaras de chá (o equivalente a 400ml) desse produto para um balde de 20 litros de água, deixando agir por 30 minutos.


Após a diminuição do nível da água, segundo os Departamentos de Vigilância Epidemiológica e Ambiental e de Vigilância Sanitária, recomenda-se entrar com cuidado e observar atentamente a presença de animais peçonhentos, sabendo que estes se escondem do homem. Bater os colchões antes de usá-los e sacudir cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençóis. Limpar o interior da casa usando luvas, botas e calças compridas. Serpentes, aranhas ou escorpiões podem estar em qualquer parte da casa, principalmente em lugares escuros.


*Informações da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Juiz de Fora

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • 347814db5ead8ece1540a586342c64b7_logo-ds

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .