top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Secretário Municipal analisa resultado de pesquisa estadual sobre turismo em Juiz de Fora

Por Roberta Oliveira

Foto: PJF/Divulgação

Turistas e excursionistas que vieram a Juiz de Fora em julho deste ano foram entrevistados na "Pesquisa de Demanda Turística – Alta Temporada de 2022", realizada pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult). De acordo com a Prefeitura, os dados vão ajudar a nortear os trabalhos locais para aperfeiçoar e fortalecer o setor.


De acordo com a Secult, 332 pessoas foram entrevistadas em 52 cidades na coleta de informações sobre perfil, nível socioeconômico, motivação, expectativa em relação aos serviços e produtos oferecidos ao turista durante a estadia, além dos gastos financeiros.

O Secretário de Municipal de Turismo, Marcelo do Carmo, explicou como a pesquisa foi feita e a importância do levantamento.



Levantamento local está em andamento


Marcelo do Carmo explicou as iniciativas municipais para identificar mais dados sobre o turismo em juiz de fora e orientar os planejamentos para o setor.




Números de Juiz de Fora

Marcelo do Carmo avalia os dados do perfil indicado pela pesquisa sobre as pessoas que vêm para Juiz de Fora.



O Secretário comentou que, no geral, a pesquisa da Secult reforçou o perfil que a secretaria municipal já esperava como resultado, mas houve uma surpresa.



Detalhes apontados pela pesquisa da Secult

O público feminino correspondeu a 58,7% dos entrevistados e 41,3% foram do sexo masculino.


Por faixa etária, 29,2% dos visitantes possuíam de 25 a 36 anos. De acordo com o levantamento, 50% dos entrevistados declararam ser solteiros, com renda que varia de um a três salários mínimos (32,5%).


A principal motivação de viagem era visitar amigos e parentes (55,1%), além de participarem de shows e eventos na cidade (40%). Também foram citados realizar consultas médicas, estudos, cursos e lazer, entre outras atividades. Em sua maioria, os participantes da pesquisa viajaram sozinhos (60,2%), por conta própria e pernoitaram em Juiz de Fora por, no mínimo, duas noites.


A maioria dos turistas e excursionistas, 71%, ficou na casa de amigos e parentes, enquanto 23% ficaram em hotel e pousada.


O gasto mínimo diário variou entre R$ 100 e R$ 200. Em relação ao meio de locomoção para chegar a Juiz de Fora, 85,5% disseram utilizar ônibus. Em relação à imagem de Juiz de Fora, itens como gastronomia, comércio, qualidade da hospedagem, hospitalidade, opções de lazer e entretenimento, além do acesso ao município, foram muito bem avaliados, com nota média variando entre oito e dez pontos.


O interesse em retornar a Juiz de Fora chegou a 95,8% dos entrevistados, que pretendem voltar à cidade nos próximos dois anos.

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page