top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

"Santo Antônio inspira a seguir semeando o amor de Cristo na terra", destaca Dom Gil Antônio Moreira

Por Rádio Catedral

Foto: Arquidiocese de Juiz de Fora

Santo Antônio é um santo popular na Zona da Mata: padroeiro da Arquidiocese, do Seminário, de várias paróquias em vários municípios da região.


Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua foi batizado como Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo. Ele nasceu em Lisboa, em 1195, e morreu nas vizinhanças da cidade de Pádua, na Itália, em 13 de junho de 1231.


Uma vida curta, mas intensa no amor a Deus, como destaca o Arcebispo Metropolitano Dom Gil Antônio Moreira.




Um martírio de jovens franciscanos no norte da África colocou Santo Antônio no caminho franciscano. Deixou várias obras e por isso é o Doutor da Igreja, com grande amor à Bíblia.




Escolheu ser chamado de Antônio em veneração a Santo Antão. Ele foi enviado em missão franciscana para o Marrocos, onde adoeceu e retornou a Assis. Na Itália, ele conheceu São Francisco e foi autorizado a ensinar aos frades as ciências que não atrapalhassem os irmãos de viverem o Santo Evangelho.


Nossa Igreja Particular celebra em 2024 o Centenário Diocesano e o Ano Eucarístico. Dom Gil destacou que Santo Antônio acreditava fortemente na Eucaristia e inspirou diversas conversões.




O exemplo de vivência e pregação do Evangelho é a maior inspiração de Santo Antônio para a Arquidiocese de Juiz de Fora, como analisa Dom Gil Antônio Moreira.




O túmulo de Santo Antônio na Igreja de Santa Maria em Pádua desde sempre se tornou local de peregrinações de devotos em busca de intercessão. Ele foi canonizado em 1232 pelo Papa Gregório Nono.


Confira também


10 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page