top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Santa Luzia: o testemunho da fé que enxerga além do que os olhos vêem

Por Roberta Oliveira e Fabíola Castro




“Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade”

Uma jovem siciliana vivida no século 3 deixou um legado de fé em Deus, testemunho do amor a Cristo e coragem de ser cristã. Este é um resumo da trajetória de Santa Luzia. Para entender de forma mais detalhada, conversamos com o pároco da Paróquia Santa Luzia em Juiz de Fora, o Pároco, Padre Fabiano Santos, FAM.


O pároco, Padre Fabiano Santos, FAM, conta a história da jovem que se consagrou a Jesus em um período de perseguição aos cristãos e o motivo de ela ser a padroeira da visão.



Padre Fabiano reforça que o testemunho de Santa Luzia nos mostra a olhar para além do que os olhos vêem.




Neste ano, a comunidade tem mais um motivo para celebrar, pois celebra o Jubileu de 75 anos de criação da paróquia. O pároco comenta a força da devoção à Santa Luzia na região do bairro que leva o nome dela.



As próximas missas na matriz começam às 11h30, 13h30, 15h, 16h30, 18h e 19h30. Padre Fabiano Santos fala sobre a programção religiosa e social prevista na festa da padroeira, no Bairro Santa Luzia.



Além disso, as pessoas poderão receber a bênção individual dos olhos e nas dez missas previstas vão receber a água de Santa Luzia.



Padre Fabiano diz que a comunidade está preparada para acolher a todos os devotos e reforça o convite para que todos participem hoje da festa de Santa Luzia.




Celebrações em outras paróquias e comunidades da Arquidiocese

Em Mar de Espanha, a Igreja Santa Luzia no Bairro Várzea terá missa Santa Missa e procissão a partir das 19h.

Em Maripá de Minas, a Comunidade Santa Luzia, em Pedra Branca, na área rural celebra a padroeira com terço às 16h.

Em Santana do Garambéu, a Capela Santa Luzia em Pico (Área rural) terá terço a partir das 15h, e missa festiva e procissão às 17h.


Em Santos Dumont, Igreja Santa Luzia no Bairro Ponte Preta começa a celebrar a padroeira com terço às 14h, depois às 15h, haverá Missa com benção dos olhos, às 18h, a procissão sai da casa do Sr. Pedro na Rua José Frazão 2.388, em direção à igreja, encerrando às 19h com celebração da Missa.


Em São João Nepomuceno, a Comunidade Santa Luzia no Bairro Bela Vista terá procissão e missa festiva com benção dos olhos às 19h.

Em Senador Cortes, a Comunidade Santa Luzia que fica em Reta (Área Rural), também tem missa festiva às 19h.

Em Santo Antônio do Rio Grande, a Comunidade Santa Luzia em Palmital (Área Rural), haverá missa festiva às 19h.


Em Bicas, a celebração será na Matriz da Paróquia São José, no Centro, às 18h, com saída em carreata do Centro Social Santa Luzia, em direção à Matriz. Na chegada será celebrada a Santa Missa com distribuição do óleo de Santa Luzia. Logo após, haverá distribuição de balas para as crianças.


História de Santa Luzia

Fonte: Site da Canção Nova

Origens

Santa Luzia nasceu em Siracusa, na Itália, no fim do século III. Conta-se que pertencia a uma família italiana rica, que lhe deu ótima formação cristã, a ponto de ter feito um voto de viver a virgindade perpétua. Com a morte do pai, Luzia soube que sua mãe, chamada Eutícia, a queria casada com um jovem de distinta família, porém, pagão.

A Romaria

Ao pedir um tempo para o discernimento e tendo a mãe gravemente enferma, Santa Luzia inspiradamente propôs à mãe que fossem em romaria ao túmulo da mártir Santa Águeda, em Catânia. Pela cura da grave doença seria a confirmação do “não” para o casamento.

O Milagre

Milagrosamente, foi o que ocorreu logo com a chegada das romeiras. Assim, Santa Luzia voltou para Siracusa com a certeza da vontade de Deus quanto à virgindade e quanto aos sofrimentos pelos quais passaria, assim como Santa Águeda.


A Perseguição

Santa Luzia vendeu tudo, deu aos pobres, e logo foi acusada pelo jovem que a queria como esposa. Não querendo oferecer sacrifício aos falsos deuses nem quebrar o seu santo voto, ela teve que enfrentar as autoridades perseguidoras. Quis o prefeito da cidade, Pascásio, levar à desonra a virgem cristã, mas não houve força humana que a pudesse arrastar.

Páscoa

Firme como um monte de granito, várias juntas de bois não foram capazes de a levar (Santa Luzia é, muitas vezes, representada com os bois). As chamas do fogo também se mostravam impotentes diante dela, até que, por fim, a espada acabou com vida tão preciosa. A decapitação de Santa Luzia se deu no dia 13 dezembro de 304.

Os olhos

Conta-se que, antes de sua morte, teriam arrancado os seus olhos, fato ou não, Santa Luzia é reconhecida pela vida que levou até as últimas consequências, pois assim testemunhou diante dos acusadores: “Adoro a um só Deus verdadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade”.


Santa Luzia: a Portadora da Luz

O nome de Santa Luzia deriva do latim e significa: Portadora da luz. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a “janela da alma”, canal de luz.

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page