• Radio Catedral

São Bento é celebrado neste domingo, 11 de julho



Neste domingo, 11 de julho, é celebrado o dia de São Bento que viveu entre os anos de 480 e 547. Nasceu na cidade de Núrsia, na Itália. Tinha uma irmã gêmea chamada Escolástica, também Santa da Igreja Católica. Foi o fundador da Ordem dos Beneditinos.


Era ainda muito jovem quando foi enviado a Roma para aprender retórica e filosofia. No entanto, decepcionado com a vida mundana e superficial da cidade eterna, retirou-se para uma vida reclusa, passou a se dedicar ao estudo da Bíblia e do cristianismo.


Ainda não satisfeito, isolou-se numa gruta. Assim viveu por três anos, na oração e na penitência. Depois, se agregou aos monges de Vicovaro, que logo o elegeram seu prior. Mas a disciplina exigida por Bento era tão rígida, que estes monges tentaram envenená-lo.


Bento abandonou então o convento e no Monte Cassino construiu o seu primeiro mosteiro. Escolheu a máxima “ora et labora” (reza e trabalha) e a cruz e o arado passaram a ser o exemplo da vida católica dali em diante. Deste modo, se estabelecia o ritmo da vida monástica: o justo equilíbrio do corpo, da alma e do espírito, para manter o homem em comunhão com Deus.


A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa. Para São Bento, a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira, os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.


São Bento foi declarado patrono principal de toda a Europa pelo Papa Paulo VI em 1964.


Celebrações em honra a São Bento

Em Juiz de Fora, há um Mosteiro Beneditino, o Mosteiro da Santa Cruz das Monjas Beneditinas, localizado no Bairro Paineiras. No local, por conta da pandemia, está sendo realizada uma novena pelo Instagram. As postagens são roteiros de oração para serem rezados em casa.


Na Paróquia Divino Espírito Santo, do bairro Progresso, há uma uma comunidade dedicada a São Bento. Para celebrar padroeiro haverá uma Eucaristia às 18h, com agendamento para participação.


No interior da Arquidiocese, São Bento será homenageado em comunidades rurais de Bias Fortes (MG). Neste sábado (10), às 16h, haverá a Santa Missa na Comunidade Cavas. No domingo (11) , às 14h, Santa Missa na Comunidade da Serra e às 16h na Comunidade dos Teixeiras.

Em Belmiro Braga (MG) também há uma capela dedicada ao fundador dos Beneditinos, localizada no Distrito de Sobragy. Neste sábado (10), a comunidade realiza a Missa em honra ao santo, às 19h. No domingo, a celebração festiva será na Matriz, às 19h. Ambas apenas com transmissão pelo Facebook da Paróquia Santa Ana.


Medalha de São Bento*


A medalha de São Bento é um sacramental, isto é, um sinal visível de nossa fé. O uso habitual da medalha tem por efeito colocar-nos sob a especial proteção de São Bento, principalmente quando se tem confiança nos méritos de tão grande Santo e nas grandes virtudes da Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo.



Na frente da medalha são apresentados uma cruz e entre seus braços estão gravadas as letras C S P B, cujo significado é, do latim: Cruz Sancti Patris Benedicti - "Cruz do Santo Pai Bento".


Na haste vertical da cruz lêem-se as iniciais C S S M L: Crux Sacra Sit Mihi Lux - "A cruz sagrada seja minha luz".


Na haste horizontal lêem-se as iniciais N D S M D: Non Draco Sit Mihi Dux - "Não seja o dragão meu guia".


No alto da cruz está gravada a palavra PAX ("Paz"), que é lema da Ordem de São Bento. Às vezes, PAX é substituído pelo monograma de Cristo: I H S.


À partir da direita de PAX estão as iniciais: V R S N S M V: Vade Retro Sátana Nunquam Suade Mihi Vana - "Retira-te, satanás, nunca me aconselhes coisas vãs!" e S M Q L I V B: Sunt Mala Quae Libas Ipse Venena Bibas - "É mau o que me ofereces, bebe tu mesmo os teus venenos!".


Nas costas da medalha está São Bento, segurando na mão esquerda o livro da Regra que escreveu para os monges e, na outra mão, a cruz. Ao redor do Santo lê-se a seguinte jaculatória ou prece: EIUS - IN - OBITU - NRO - PRAESENTIA - MUNIAMUR - "Sejamos confortados pela presença de São Bento na hora de nossa morte".


É representado também a imagem de um cálice do qual sai uma serpente e um corvo com um pedaço de pão no bico, lembrando as duas tentativas de envenenamento, das quais São Bento saiu, milagrosamente, ileso.



*Fonte: www.osb.org.br

0 comentário