top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Riscos em transferências bancárias on-line: especialista ensina como se prevenir e evitar perdas de valores

Por Rádio Catedral



As transferências bancárias on-line, impulsionadas pelo uso crescente de métodos como Pix, transferências por WhatsApp e Transferência Eletrônica Disponível (TED) estão associadas a riscos significativos, como os golpes, por exemplo.

 

O coordenador do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Estácio, Professor Luiz Fernando Campos, orienta para medidas simples de segurança às quais devemos estar atentos.



No contexto das transferências digitais, o especialista destaca práticas de segurança essenciais.



 

Em casos de suspeita de golpe, o professor destaca que o primeiro passo é comunicar ao banco e verificar o extrato e, se necessário, fazer um boletim de ocorrência na polícia. Ele ressalta a importância de comprovar juridicamente o golpe sofrido e diz que a segurança não é apenas responsabilidade do aplicativo, mas também do usuário, que deve tomar cuidados, como evitar o uso de redes públicas e nunca compartilhar senhas.



Professor Fernando Campos adverte para erros comuns em transferências Pix, como equívocos nos valores e códigos de chave, que podem resultar em consequências prejudiciais. Ele enfatiza a necessidade de verificar cuidadosamente o destinatário, o valor da transferência e o banco do destinatário como práticas essenciais para evitar riscos.



Nos últimos anos as transferências por meio do Pix se popularizaram muito. Segundo levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com base em dados do Banco Central, em 2023, as transações do Pix, a modalidade preferida dos brasileiros, contou com 17,6 bilhões de operações.

 

A Transferência Eletrônica Disponível (TED) permite o envio dos recursos entre instituições diferentes até as 17h dos dias úteis, com a transação levando até meia-hora para ser quitada. Essa modalidade é utilizada principalmente para transferência de grandes valores.

 

Há também a possibilidade de transferências por meio do Whatsapp e não são cobradas taxas pelas transações, mas há limite para o envio e o recebimento de dinheiro pelo aplicativo que com mais de 120 milhões de usuários no Brasil é alvo frequente de golpes como clonagem ou roubo de contas. Por isso, também é muito importante ficar atento ao realizar transferências de valores por meio do app.



Professor Luiz Fernando Campos.

Confira também:

33 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page