• Radio Catedral

Quinta-feira Santa: celebração da Última Ceia do Senhor na Catedral JF


*Foto: Facebook Arquidiocese Juiz de Fora

Na noite da última quinta-feira (9) o Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, celebrou a missa da Santa Ceia na Catedral Metropolitana. Dando abertura ao Tríduo Pascal de portas fechadas, Dom Gil iniciou a missa convidando a todos a encararem melhor a situação vivenciada e a colocarem como intenção. “A Páscoa vem nos animar nos ajudar, a enfrentar toda e qualquer dificuldade. Peçamos ao Senhor que essa Páscoa signifique dias melhores no mundo inteiro”.


O Administrador da Catedral, Padre José de Anchieta Moura Lima, e os Vigários Paroquiais, Mons. Luiz Carlos de Carlos e os padres Danilo Celso de Castro e Luiz Carlos Vitório, concelebraram com Dom Gil. Também participaram os diáconos Antônio Valentino da Silva Neto e Waldeci Rodrigues da Silva.


Com a igreja praticamente vazia, foi iniciado um Tríduo Pascal diferente. Por conta do novo coronavírus, não ocorreu a cerimônia do Lava-Pés e os fiéis puderam acompanhar a transmissão ao vivo da Web TV A Voz Católica. Durante a homilia, o Arcebispo voltou a pontuar aspectos positivos que podem ser observados frente a esse contexto: “Deus está nos possibilitando fazer (a Páscoa) através dos meios de comunicação. Com grande comunidade de famílias reunidas em suas casas. Como isso tem sido bonito irmãos! Durante toda essa semana as visualizações são muito grandes”.


No sermão Dom Gil explicou os quatro momentos importantes celebrados na Quinta-feira Santa. O primeiro deles é a “Instituição da Eucaristia”. Em um momento em que os cristãos estão impossibilitados de receber a sagrada comunhão, o pastor confortou a todos lembrando que “tudo isso vai passar”. Além disso, levantou a hipótese de Deus estar nos experimentando, indagando sobre a valorização dada por cada um a Eucaristia. “Pode ser que você está tão acostumado com a celebração da eucaristia que não está se recordando o que ela significa de fato: Deus conosco! O Pão Eucarístico é o corpo e sangue, alma e divindade do Senhor.”


Intimamente ligado ao primeiro, o segundo é a “instituição do Sacerdócio”. Foi relatado o desejo de Jesus representantes seus na terra. Dom Gil também aproveitou a oportunidade para agradecer aos 112 padres da arquidiocese de Juiz de Fora por seus trabalhos. Motivou-os a não desanimar, com as criticas, oposições ou preconceitos. “Sofra com Cristo os momentos de abandono, às vezes sentimos abandono, porque Jesus também sentiu isso. Esses momentos difíceis que você vive, padre, é o momento de Cristo, ele também sofreu, e nosso sacerdócio é o dele”, afirmou o Arcebispo.


O terceiro é “a lição do lava-pés”. A fala convocou a todos a assumirem a missão do serviço humilde. Cada pessoa doa aquilo que Deus a pede. Dom Gil destacou o exemplo dos profissionais de saúde que estão se doando, além de outras iniciativas que estão surgindo nesse tempo. “A pandemia está, em meio ao sacrifício, nos ensinando muita coisa. Uma das coisas é servir. Servir o irmão que está doente, ao menos rezar por ele. Servir na humildade, como Jesus, que se ajoelhou diante das pessoas.”


No quarto momento, o mandamento novo: “Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros” (Jo, 13-34). Um único mandamento que resume todos os preceitos indicados na bíblia. Dom Gil nos lembra que Deus sabe que nem sempre é fácil cumprir com o pedido de Cristo. “Jesus é muito bom nos deixa recomeçar, não se preocupe com o passado”, disse o pastor, convidando a todos a estabelecer a paz no coração.


Após a comunhão, fez-se a chamada Procissão do Translado do Santíssimo Sacramento do altar-mor da igreja para o sacrário, com uma breve adoração. Em seguida ocorreu a cerimônia de desnudação dos altares. Momento que consitse em tirar as toalhas, deixando os altares desnudos da forma como Jesus ficou. O mesmo significa também uma oportunidade para retirar tudo que possa impedir o encontro com Jesus com os corações.


O Tríduo Pascal continuou com o recolhimento e silêncio respeitoso da Sexta-feira da Paixão (10), dia penitencial, de jejum e abstinência. O sábado (11) é marcado pela expectativa da ressurreição e pela Vigília Pascal até a manhã de domingo (12), quando é celebrada a grande festa da Páscoa, às 10h, na Catedral de Juiz de Fora. Clique aqui e confira os horários.


Clique aqui e confira, na íntegra, a transmissão da Missa da Ceia do Senhor.


Você pode ver mais fotos da celebração na página da Arquidiocese de Juiz de Fora no Facebook.


*Colaboração: Monalisa Lima

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .