top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Pomadas para modelar e trançar cabelos são proibidas após causar problemas nos olhos de pessoas

Proibição foi feita pela Anvisa diante de casos de cegueira temporária e outros problemas nos olhos de pessoas que precisaram de atendimento médico oftalmológico em vários lugares do Brasil, inclusive em Juiz de Fora.


Por Fabíola Castro

*Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom | Agência Brasil.

Todas as pomadas para modelar, trançar e fixar cabelos tiveram a venda proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após casos de cegueira temporária e outros problemas com os olhos devido ao uso desses produtos.


A interdição é temporária e ficará vigente até que sejam realizados testes, análises e outras providências possíveis para concluir a investigação sobre caso de intoxicações, conforme informou a agência.


A Anvisa informou ainda que as pomadas existentes nas residências ou em salões de beleza, que foram compradas antes da proibição também não devem ser usadas, enquanto a medida estiver em vigor.


Em dezembro do ano passado, a Anvisa alertou para o risco de cegueira temporária, provocada pelo uso de produtos para trançar e modelar cabelos comercializados em todo o país.


Diante desses fatos e de casos ocorridos também em Juiz de Fora, as médicas oftalmologistas, Dra. Lavínia Leitão e Dra. Patrícia Montesi Pereira, em entrevista para o quadro "Bendita Saúde", desta quinta-feira, 16, falaram sobre esses problemas causados nos olhos pelo uso dessas pomadas.


Confira:


Dra. Lavínia Leitão


Todas as pomadas para modelar, trançar e fixar cabelos estão com a venda proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após casos de cegueira temporária. O que isso significa?


O que se sabe sobre essas pomadas? Contém produtos que não deveriam ser usados?


O que deve ser feito quando acontece o contato desses produtos com os olhos?


E também buscar logo o atendimento médico? Como é feito o tratamento?


Diante de todos esses acontecimentos com o uso das pomadas modeladoras para cabelos, o uso desses produtos não dever ser feito de forma alguma, até porque está proibido pela Anvisa?


Alem da cegueira temporária, quais outros problemas, efeitos adversos, ocorreram ou podem ocorrer nos olhos?



É preciso ser tratado de imediato? Se não for feito isso, o que pode acontecer?


O Carnaval chegando, as pessoas gostam de fazer penteados e usam alguns produtos para fixar o cabelo. É melhor evitar esses produtos para não ter problemas de saúde, como os que vêm ocorrendo com as pomadas?


Dra. Patrícia Montesi Pereira


A médica oftalmologista, Dra Patrícia Montesi Pereira, atende no setor de urgências oftalmológicas da Acispes - Agência de Cooperação Intermunicipal em Saúde Pé da Serra e recebeu diversos casos em Juiz de Fora de pessoas com problemas nos olhos após usar essas pomadas modeladoras para cabelos.


Confira:


Como tem sido os atendimentos na Acispes em relação ao uso de pomadas para os cabelos, aos problemas causados nos olhos dos pacientes?


Os pacientes têm chegado na urgência com quais relatos e sintomas?


Quando o paciente chega na urgência o que é feito no atendimento?


Foram muitos casos atendidos na Acispes em Juiz de Fora?


Acompanhamos relatos de mulheres adultas usando esse produto e que tiveram problemas, mas um dado importante citado foi do atendimento também de crianças após o uso dessas pomadas modeladoras de cabelo e que tiveram problemas nos olhos?


Houve algum caso mais grave? Todos foram tratados de forma tranquila? É demorado para que os sintomas desapareçam?


Considerações finais.


Para proteger a população, a Anvisa orienta os consumidores a não usarem ou adquirirem essas pomadas, assim como destacaram também as médicas oftalmologistas na entrevista.


Em caso de efeitos indesejados, é possível informar a Agência de Vigilância Sanitária por meio de um formulário on-line. A agência recomenda que, na hora de fazer o registro, a pessoa tenha em mãos os dados do rótulo do produto.


Já os profissionais de saúde que realizarem atendimentos a pacientes com danos à saúde devido ao uso destas pomadas, devem notificar a Anvisa pelo site.


Nos estados e municípios, as vigilâncias sanitárias locais devem fiscalizar e adotar as medidas necessárias para que estes produtos não circulem e não sejam comercializados, até uma possível mudança de orientação da Anvisa.



*Com informações da Agência Brasil.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page