top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Polícia Civil indicia por homicídio com dolo eventual autor de agressão que m atou advogado em Juiz de Fora

Por Rádio Catedral



O homem de 35, autor de socos que causaram morte de advogado de 72 anos neste mês em Juiz de Fora foi indiciado por homicídio com dolo eventual pela Polícia Civil.

 

O inquérito foi concluído nesta semana pelo delegado, Márcio Savino, da 5ª Delegacia. Via assessoria, ele explicou que a morte foi causada pelos socos desferidos pelo homem de 35 anos. "O segundo golpe desferido no rosto do idoso aconteceu, segundo os envolvidos, quando esse já não esboçava qualquer reação, caindo ao solo de forma direta, sem chance de proteção, e ocasionando traumatismo na região occipital".


O indiciamento por dolo eventual é quando o suspeito assume o risco de causar morte. Além disso, o inquérito relata a qualificadora de motivo fútil, porque a vítima tentou apartar uma briga. O homem também foi indiciado por vias de fato, por causa da briga com outro homem e por resistência à prisão.


Lembre o caso

Como a Rádio Catedral informou, no dia 17 de junho, o advogado interveio em uma briga entre dois homens de 35 e 45 anos na Rua Eugênio Fontainha, no Manoel Honório.


Conforme a ocorrência policial, o mais novo culpava o mais velho pela demissão do local onde trabalharam juntos. Ao tentar tirar o homem mais velho da discussão, o advogado foi atingido por socos desferidos pelo homem de 35 anos, caiu e bateu fortemente a cabeça no chão. Ele não resistiu e morreu no local.


O autor do soco tentou fugir, foi localizado. Apesar de resistir, foi preso e encaminhado para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil, que ratificou a prisão em flagrante por lesão corporal seguida de morte, além de ameaça e resistência.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page