• Radio Catedral

PJF divulga nota informativa sobre aplicação de vacinas vencidas em Minas Gerais


Foto: PJF.

Dados do Ministério da Saúde indicam que até 539 pessoas podem ter recebido doses da vacina contra a Covid-19 com prazos de validade vencidos em 54 municípios de Minas Gerais.


O problema, conforme publicou o Jornal “O Tempo”, se resume a duas remessas do imunizante Covishield (AstraZeneca/Fiocruz), mais especificamente os lotes 4120z001 e 4120z005, importados da Índia para o Brasil já com os fármacos envasados. As validades eram de seis meses a partir da fabricação, em outubro do ano passado, e expiraram nos dias 29 de março e 14 de abril, respectivamente.


Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que, não havia recebido nenhuma notificação formal das prefeituras informando a possível utilização de vacinas fora do prazo de validade.


A Prefeitura de Juiz de Fora também divulgou nesta quarta-feita nota à imprensa:


"A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) informa que as vacinas com os lotes 4120z001 e 4120z005 da vacina Covishield (AstraZeneca/Fiocruz) foram ofertadas e aplicadas à população em tempo oportuno, dentro do prazo de validade.


De acordo com a Secretaria de Saúde da PJF, o lote 4120z001 foi recebido em 03/03/2021 e tinha data de validade até 31/03/2021. Todas as doses foram administradas entre 04/03/2021 e 29/03/2021. Já o lote 4120Z005 foi recebido em 31/01 e tinha data de validade até 16/04/2021. Todas as doses desse lote foram administradas entre 01/02/2021 e 09/04/2021, segundo a nota da PJF, que ressalta ainda que “Cabe destacar que as pessoas vacinadas podem confirmar essas informações em seus próprios cartões de vacina”.


De acordo com a secretaria de Estado de Saúde de Minas, pessoas que tiverem recebido doses vencidas deverão tomar uma nova injeção para obter a imunização correta. O cidadão pode verificar o fabricante, o número do lote e a data da aplicação no cartão de vacinação e, caso suspeite ter sido vítima do erro, deverá procurar o serviço de saúde.


“A SES-MG esclareceu ainda que a administração de vacina fora do prazo de validade é considerada inválida e orienta os municípios que registrem a ocorrência e administrem outra dose de vacina”.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo