• Radio Catedral

PJF avança na aplicação de segundas doses utilizando Pfizer no lugar de AstraZeneca


A Secretaria de Saúde (SS) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) começa a utilizar o imunizante Pfizer no lugar de AstraZeneca para aqueles que estão com a segunda dose atrasada. Nesta quarta-feira, 27, as pessoas que originalmente receberiam a segunda dose de AstraZeneca do dia 7 ao 11 de outubro podem receber a vacina da Pfizer no seu lugar.


A PJF toma esta decisão de realizar a intercambialidade seguindo o que foi feito em diversas cidades brasileiras, incluindo a capital Belo Horizonte e, também, em outros lugares do mundo, uma vez que a quantidade de doses de AstraZeneca que vem sendo entregues pelo Ministério da Saúde (MS) não está sendo suficiente, causando um atraso de 20 dias na aplicação da D2 desse imunizante.


Nesta quarta, 27, todas as pessoas que receberiam a segunda dose de AstraZeneca até o dia 11 de outubro podem ir a uma das dez UBSs referência, das 8h às 11h e das 13h às 16h; em outras 36 unidades, das 8h às 11h; ou ao PAM Marechal, das 12h30 às 18h, para receber a segunda dose com o imunizante Pfizer. Na quinta-feira, 28, será a vez das pessoas que receberiam a segunda dose de AstraZeneca nos dias 12 e 13 de outubro irem ao PAM Marechal, das 12h30 às 18h; dez UBSs referência, das 8h às 12h; e em outras 36 UBSs, das 8h às 11h. Na sexta, 29, e na segunda, dia 1º, aqueles que receberiam a segunda dose originalmente no dia 14 de outubro ou data anterior podem ser vacinados no PAM Marechal, das 8h às 13h.


Ainda não há uma data para a entrega de uma nova remessa de AstraZeneca ao município, mas os atrasados que optarem por não receberem a segunda dose de Pfizer no lugar da AstraZeneca podem aguardar a chegada do imunizante. O município não recebia doses de AstraZeneca da primeira semana deste mês de outubro até a última segunda-feira, dia 25, quando foi entregue à cidade pouco mais de quatro mil doses, quantitativo que não permitiu que se avançasse além do dia seis de outubro, mantendo, ainda, um período grande de atraso. Isto levou à decisão de disponibilizarmos o imunizante Pfizer para este público, seguindo o que já foi feito em diversas cidades brasileiras e ao redor do mundo sem problemas na imunização.


Em Juiz de Fora, assim como em todo o Brasil, as grávidas que receberam as primeiras doses de AstraZeneca tomaram a segunda de Pfizer, sem nenhum evento adverso grave relatado.


*Fonte: Site da PJF

0 comentário