Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© Criado por Elias Arruda.  Todos os direitos reservados à Rádio Catedral - FM .

  • Radio Catedral

Operação da Polícia Civil faz a maior apreensão de drogas e armas do estado

por Giovane Rezende

Foto: Assessoria de Comunicação do 4º Departamento de Polícia Civil de JF

A Polícia Civil realizou nesta terça-feira (21) a maior apreensão de drogas e armas na história de Juiz de Fora e em Minas Gerais neste ano. As apurações da corporação levaram a um sítio no Distrito de Torreões que funcionava como depósito para uma organização criminosa.



O Delegado da Especializada Antidrogas da Polícia Civil, Rogério Woyame, falou sobre o trabalho realizado pela Polícia Civil durante a deflagração da Operação Murum.

Foram apreendidas durante a operação três toneladas de maconha, 35 armas, mais de mil cartuchos de diferentes calibres e um caminhão. Um homem de 38 anos foi preso por tráfico de drogas e tráfico internacional de armas. As armas e os cartuchos seriam oriundos do Paraguai. Agora, as investigações prosseguem, segundo o Delegado.

As armas vão ser encaminhadas para perícia para descobrir se são originais ou se foram montadas. O homem teve o flagrante confirmado e foi encaminhado ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional de Juiz de Fora (CERESP). De acordo com a Polícia Civil, as 35 armas apreendidas foram dois revólveres; duas escopetas; oito fuzis; e 23 pistolas.



Segundo informou o delegado da Especializada Antidrogas da Polícia Civil, Rogério Woyame, a corporação estima que o valor das drogas apreendidas beira a casa de R$ 3 milhões em valor de atacado e R$ 9 milhões em valor de venda na rua, demonstrando um prejuízo para a organização criminosa.

O nome da Operação Murum significa muralha em latim e faz referência ao trabalho da Polícia Civil em proteger a cidade deste tipo de atividade criminosa.