top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

"Nossa Senhora quer compartilhar conosco todas as Graças de Deus", destaca Padre Bill Jonathas

Por Roberta Oliveira e Fabíola Castro


Nesta segunda-feira (27) é celebrado o dia de Nossa Senhora das Graças. Esta devoção teve início em 1830, com as aparições da Virgem Maria à Santa Catarina Labouré, na época freira do convento das Filhas da Caridade.


Ao todo, foram três aparições que aconteceram no convento das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris, na França. Na última, a Virgem Maria confirmou à Santa Catarina a missão de cunhar a Medalha Milagrosa.


Várias comunidades estão em festa por Nossa Senhora das Graças: no Bairro Nossa Senhora das Graças; no Bairro de Lourdes, Carlos Chagas, Linhares, Nova Germânia e Nova Suíça em Juiz de Fora. E em comunidades de Lima Duarte, Rio Preto, Santos Dumont, São João Nepomuceno e Matias Barbosa.


"Ela não deixa de interceder pela conversão em momento nenhum" destaca Padre Bill

O Vigário Paroquial da Paróquia Santa Teresinha, Padre Bill Jonatas, fala sobre o significado das aparições de Nossa Senhora das Graças.



Padre Bill Jonatas explica que as aparições de Nossa Senhora sempre tem como objetivo reforçar as mensagens de Jesus, sendo a Medianeira, a que quer compartilhar conosco todas as Graças de Deus.


Padre Bill comenta que os devotos recorrem a Nossa Senhora, mas Ela, em nenhum momento, deixa de interceder pela conversão da humanidade.

Nesta tarde, a Capela Nossa Senhora das Graças no Bairro Nossa Senhora das Graças tem missas às 15h e 19h, com funcionamento de barraquinhas todos os dias, inclusive com o macarrão especial um sucesso durante as celebrações.


Leia também


"Nossa Senhora onde vai, onde está derrama Graça"


“Mas venham ao pé deste altar: aí as graças serão derramadas sobre todas as pessoas, grandes e pequenas, particularmente sobre aquelas que as pedirem com confiança e fervor”.

No dia de Nossa Senhora das Graças, a confiança dos católicos na intercessão da Virgem Maria é o tema do editorial do Jornal Boa Nova com Padre Camilo.





História de Nossa Senhora das Graças

Fonte: Site da Canção Nova


Origens A devoção a Nossa Senhora das Graças teve início, em 1830, com as aparições da Virgem Maria à piedosa e humilde Santa Catarina Labouré, na época freira do convento das Filhas da Caridade. Ao todo, foram três aparições que aconteceram no convento das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris, na França.

Primeira Aparição A primeira aparição aconteceu na noite do dia 18 para o dia 19 de julho de 1830, onde Nossa Senhora revela a Santa Catarina grandes calamidades e perseguições que aconteceriam na França.

Segunda Aparição A segunda aparição aconteceu no dia 27 de novembro de 1830. A Santíssima Virgem aparece vestida de seda branca, um véu branco desce até a barra de seu vestido. Seus pés estão apoiados sobre a metade de um globo e esmagam uma serpente. Suas mãos estão erguidas à altura do peito e seguram um globo de ouro com uma cruz em cima. Seus olhos estão voltados para o céu. Nossa Senhora apareceu-lhe mostrando nos dedos anéis incrustados de belíssimas pedras preciosas, “lançando raios para todos os lados, cada qual mais belo que o outro”.

“Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”

Logo após, formou-se em torno da Virgem um quadro oval no alto, na qual estavam escritas em letras de ouro: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. Esta foi a prova do Céu de que Nossa Senhora é imaculada e concebida sem o pecado original.

Medalha Milagrosa A Virgem mandou que fossem cunhadas medalhas, conforme as visões concedidas a Santa Catarina. A devoção a Nossa Senhora das Graças e a “Medalha Milagrosa”, como ficou popularmente conhecida entre os povos, espalhou-se rapidamente, bem como os milagres e prodígios, conforme prometeu a Virgem Maria àqueles que usarem devotamente a sua medalha: “Todos os que a usarem, trazendo-a ao pescoço, receberão grandes graças”. Com a aprovação eclesiástica, as medalhas foram confeccionadas e distribuídas, inicialmente na França, e mais tarde pelo mundo todo.

Verso da Medalha Após alguns instantes, o quadro se vira. Sobre o reverso, Catarina vê a letra “M” com uma cruz sobreposta e embaixo dois corações: o da esquerda cercado de espinhos e o da direita transpassado por uma espada. Doze estrelas distribuídas em forma oval cercam esse conjunto.

Terceira Aparição Em dezembro de 1830, a Virgem Maria aparece pela terceira vez, apresentando a Santa Catarina os mesmos raios luminosos, dessa vez junto ao tabernáculo, e lhe confirma sua missão de cunhar a medalha.


Nossa Senhora das Graças é invocada em todo o mundo

O Dogma Desde o ano de 1830, a invocação “Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós” é pronunciada várias vezes por cristãos no mundo todo. Em 8 de dezembro de 1854, Pio IX proclama o dogma da Imaculada Conceição.

A Festa Em 1894, Papa Leão XIII concede a todas as Dioceses da França a festa na Manifestação da Virgem Imaculada, chamada de “Medalha Milagrosa”, a ser celebrada no dia 27 de novembro. Em julho de 1897, Papa Leão XIII, por meio de seu legado, coroou solenemente a imagem da Medalha Milagrosa.

Devoção A devoção a Nossa Senhora das Graças e a Medalha Milagrosa está presente no mundo inteiro devido à propagação da devoção realizada pelos Padres Lazaristas, pelas Filhas da Caridade e por toda a Família Vicentina.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page