top of page
  • Foto do escritorRadio Catedral

Missa em ação de graças recorda Jubileu de Prata Episcopal de Dom Eduardo e Dom Walmor

*Por Danielle Quinelato


Na manhã do último sábado, 24 de junho, quando a Igreja celebrou a Solenidade do Nascimento de São João Batista, a Catedral de Juiz de Fora recebeu dois membros do Clero Arquidiocesano que celebram, em 2023, 25 anos de Ordenação Episcopal. Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, Arcebispo Emérito de Sorocaba, e Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, retornaram à igreja-mãe da Arquidiocese de Juiz de Fora, onde, em 1998, receberam o terceiro grau do Sacramento da Ordem.

Além dos bispos jubilares, a missa em ação de graças foi concelebrada pelo Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, pelo Arcebispo Emérito, Dom Eurico dos Santos Veloso, e pelo Bispo Emérito da Diocese de Oliveira, Dom Francisco Barroso Filho, e por dezenas de padres que conviveram com Dom Eduardo e Dom Walmor.

A iniciativa da celebração festiva foi de Dom Gil, que em entrevista recordou o Ano Vocacional vivenciado pela Igreja no Brasil.


O Arcebispo comentou o legado que Dom Eduardo e Dom Walmor deixaram na Igreja Particular de Juiz de Fora.



O Padre Geraldo Dondici Vieira, Vigário Episcopal para a Caridade e Pároco da Paróquia São Mateus, foi o responsável por proferir a homilia, toda feita em homenagem aos bispos que comemoravam o Jubileu de Prata. Padre Dondici sucedeu Dom Eduardo e Dom Walmor na reitoria do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio.


Dom Walmor Oliveira de Azevedo falou da emoção em retornar, 25 anos depois, à Catedral de Juiz de Fora, onde também foi ordenado presbítero.


Dentro das celebrações do Ano Vocacional, o Arcebispo de Belo Horizonte ressaltou o trabalho desenvolvido no Seminário Santo Antônio.


Dom Walmor também aproveitou para comentar características marcantes de Dom Eduardo Benes, com quem conviveu muito antes de ambos serem ordenados bispos.


Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues retribuiu os elogios e testemunhos sobre Dom Walmor.


O Arcebispo Emérito de Sorocaba revelou estar emocionado com o carinho que recebeu da Arquidiocese de Juiz de Fora em razão de seu Jubileu de Prata.


Homenagem


Após a Missa da Catedral, o Clero e os familiares de Dom Eduardo e Dom Walmor foram convidados para um almoço no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio. Lá, ambos foram surpreendidos com a notícia de Moções de Aplauso oferecidas pela Câmara Municipal de Juiz de Fora.

Os bispos receberam a homenagem do vereador Juraci Scheffer, que foi o proponente das Moções de Aplauso, aprovadas por unanimidade no Legislativo Municipal.


Com o lema de ordenação episcopal “Para curar os feridos no coração”, Dom Walmor Oliveira de Azevedo foi Nomeado Bispo Auxiliar de Salvador pelo Papa João Paulo II no dia 21 de janeiro de 1998, sendo ordenado pelo Cardeal Dom Frei Lucas Moreira Neves em 10 de maio daquele ano, na Catedral de Juiz de Fora.

Pouco mais de um mês depois, no dia 21 de junho, Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues era ordenado bispo na mesma igreja, com o lema “Manso e Humilde de coração”. O Papa João Paulo II o havia nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre (RS).

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page