• Radio Catedral

Máscaras e o coronavírus

Atualizado: Ago 12


Imagem de Anastasia Gepp por Pixabay.

Com a pandemia do novo coronavírus e avanço da Covid-19 no mundo o uso das máscaras de proteção se tornou indispensável e um meio eficaz de ajudar barrar a disseminação do vírus. As máscaras funcionam justamente como uma barreira física para a liberação de gotículas no ar quando há tosse, espirros e até mesmo durante conversas. Seu uso é importante principalmente em locais em que não é possível manter uma distância mínima de segurança.


Lá no mês de maio desse ano, o CDC - Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos - órgão de saúde do país - emitiu novas diretrizes dispensando o uso de máscara para pessoas completamente vacinadas contra a Covid-19.


Porém, no mês de julho, o CDC voltou atrás e a recomendar novamente que os americanos mesmo vacinados voltem a usar máscaras em locais fechados para conter o avanço da variante Delta no país. A nova orientação foi uma reviravolta na estratégia contra a Covid-19 nos EUA e foi comemorada por cientistas que demonstraram preocupação com a recomendação no mês de maio, uma vez que o número de casos permanece alto e a variante Delta se torna cada vez mais predominante.


O Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Médico Pneumologista, Dr. Júlio Abreu, fala sobre essas decisões que foram tomadas nos EUA e o que podemos, nós brasileiros, aprender com isso. O médico explica também que mesmo vacinadas, as pessoas ainda podem se contaminar e transmitir o vírus da Covid-19, o que não quer dizer que as vacinas não funcionem, elas protegem de mortes e formas graves da doença. Mesmo vacinadas as pessoas precisam manter os cuidados básicos já conhecidos. A vacinação já mostra a sua eficácia, mas nem todos estão vacinados, e o vírus e suas variantes ainda circulam e contaminam as pessoas.


Confira todas essas informações no áudio abaixo:


É sempre bom reforçar que as máscaras são proteção eficaz contra o coronavírus e o seu uso deve ser acompanhado de outras medidas como higiene frequente das mãos e distanciamento físico.


O Brasil tem atualmente 47.578.372 pessoas totalmente imunizadas (com duas doses ou dose única) contra a Covid-19, ou seja, 22,47% da população brasileira. São 110.618.404 vacinados que receberam a 1ª dose ou 52,24% da população brasileira – que é hoje de cerca de 211 milhões de habitantes.


*Áudio do Instagram @profjulioabreu.

0 comentário