• Radio Catedral

Juiz de Fora viva: PJF anuncia medidas para retomada das atividades no município

Por Fabíola Castro*

Prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão - Foto Carlos Mendonça.

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), em uma live na tarde desta terça-feira, 21 de setembro, anunciou medidas que passarão a ser vigentes na retomada das atividades no município.


A Administração Municipal lançou um novo programa, o “Juiz de Fora Viva – Cidade em Movimento”, que permitirá a retomada total das atividades sociais e econômicas na cidade. Além do retorno integral das atividades já previstas no “Juiz de Fora pela Vida”, a nova proposta abrange espaços culturais e todos os tipos de eventos que, em razão da pandemia da Covid-19, encontram-se paralisados no município. O plano, de acordo com a PJF, terá aplicação gradual, em três etapas. E esse avanço será embasado na conservação do cenário epidemiológico favorável, monitorado pela PJF; e ao avanço da cobertura vacinal da população total do município, de acordo com as etapas previstas.


A Prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão, destacou logo no início da live que não significa que a pandemia tenha acabado, mas os índices epidemiológicos na cidade estão bem melhores, além da vacinação que já está chegando aos adolescentes.


O "Juiz de Fora Viva" irá substituir o "Juiz de Fora pela Vida", tendo como base a vacinação contra a Covid-19, segundo a Prefeita.


Com o plano “Juiz de Fora Viva” em vigência e as atividades retomando, o acesso a determinados espaços e estabelecimentos será condicionado à comprovação de imunização contra a Covid-19. Isso deverá ser feito por meio do aplicativo do Ministério da Saúde, “Conecte Sus”, ou por cartão de vacinação impresso, juntamente de documento com foto.

Conforme divulgado pela Prefeitura de Juiz de Fora, para eventos de qualquer natureza, estádios e ginásios, o esquema vacinal deverá ser completo (aplicação de duas doses ou uma dose, no caso de imunizante de dose única), há, pelo menos, 14 dias.


Para espaços culturais em ambientes fechados e pontos turísticos com controle de acesso, o esquema vacinal deve estar em dia (uma dose para os grupos em que o prazo para a aplicação da segunda estiver marcado para data futura).


Há, ainda, a recomendação de esquema vacinal em dia para academias de ginástica, clubes, estabelecimentos econômicos, áreas de lazer em condomínios, hotéis, hospedagens e estabelecimentos de saúde.


A Prefeita Margarida Salomão, exemplificou como serão algumas atividades com a comprovação de vacinação.

O regulamento do plano “Juiz de Fora Viva”, conforme o secretário de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade, Ignacio Delgado, pode ser revisto a qualquer momento, de acordo com o contexto epidemiológico e social, local e internacional, os quais permanecerão sendo continuamente monitorados.


“Juiz de Fora Viva – Cidade em Movimento”


No novo plano municipal, “Juiz de Fora Viva – Cidade em Movimento”, os protocolos para todas as atividades e estabelecimentos foram unificados.


A Etapa 1 está condicionada à vacinação de 40% da população total do município (estimada em 577.532 pelo IBGE), portanto, já em vigor (o município possui, hoje, 41% da população total vacinada). O distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos é de 1,5 metro.


Nesta etapa, eventos de qualquer natureza são permitidos, das 8h à 1h, com 60% da capacidade de espaço. Para ambientes fechados, há a limitação de 320 pessoas, mais produção, por evento. Para locais abertos, o limite é de 380 pessoas, mais 20% de produção. Já para eventos esportivos, a limitação é de 50% de público. A participação em todos os eventos está condicionada ao esquema vacinal completo.


Cinemas, teatros voltam a funcionar com 60% da capacidade de espaço e proibição de alimentação e uso de óculos 3D. Para bibliotecas e locais de pesquisa, o limite é de 70% da capacidade de espaço. Museus, galerias, salas de exposições e similares têm limitação de 60% e 70% da capacidade do espaço em ambientes fechados e abertos, respectivamente. Para estes estabelecimentos, é obrigatório o esquema vacinal em dia. O horário de funcionamento de bares e restaurantes permanece das 8h da manhã à 1h da madrugada, diariamente.


Na Etapa 2 está condicionada à vacinação de 70% da população total do município. O distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos passa a ser de 1 metro. Nesta etapa, eventos de qualquer natureza são permitidos, em horário livre, com 70% da capacidade de espaço, incluindo ginásios e estádios. A participação em todos os eventos permanece condicionada ao esquema vacinal completo. Equipamentos culturais podem funcionar com 80% da capacidade de espaço e obrigatoriedade do esquema vacinal em dia. O horário de funcionamento de bares e restaurantes permanece das 8h à 1h, diariamente.


A Etapa 3 está condicionada à vacinação de 85% da população total do município. O distanciamento social para todas as atividades e estabelecimentos permanece de 1 metro. Nesta etapa, há a suspensão do uso de máscara para atividade física ao ar livre, mantendo o distanciamento. Eventos de qualquer natureza podem funcionar com 80% da capacidade de espaço. A participação em todos os eventos permanece condicionada ao esquema vacinal completo. Equipamentos culturais podem funcionar com 100% da capacidade e obrigatoriedade do esquema vacinal em dia. O horário de funcionamento de bares e restaurantes nessa etapa passa a vigorar de acordo com a Lei Orgânica do município.



*Com informações da PJF.


0 comentário